Com maior onda de frio do ano, RMVale amplia abrigos emergenciais para população de rua

Público mais vulnerável às baixas temperaturas são foco de atividades e estruturas com alimentos, agasalhos e acolhimentos em entidades

Morador em situação de rua é foco das prefeituras por baixas temperaturas na RMVale; abrigos emergenciais são ampliados (Foto: Arquivo Atos)

Bruna Silva
RMVale

Com as mais baixas temperaturas do ano, cidades da RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba) articulou-se para montar abrigos emergenciais para pessoas em situação de rua e protege-las do frio. Neste fim de semana, as mínimas podem chegar a 2°C.

Em Pindamonhangaba, além do atendimento Centro de Acolhimento a Moradores de Rua no ginásio Quadra Coberto, a secretaria de Assistência Social também implantou um abrigo de emergência com 25 vagas, no Centro Comunitário do Alto Cardoso que deve ficar em funcionamento até o próximo domingo (1). “Estamos ampliando com o número de 25 a 30 pousos, oferecendo as refeições diariamente para essas pessoas, agora contando com apoio de entidades que estão colaborando com o fornecimento dos alimentos”, comentou a responsável pela pasta, Ana Paula Miranda.

Em Roseira, os moradores são acolhidos no Centro de Esportes do município.

Devido à queda de temperatura. o trabalho também foi ampliado em Guaratinguetá, onde a secretaria de Assistência Social, com apoio de voluntários da Paróquia São Pedro, oferece suporte para a população em situação de rua, com abordagens e uma base de acolhimento emergencial, implantada na rua Feijó, no Centro.

Os atendidos recebem agasalhos, cobertores, marmitas e são oferecidos o acolhimento em entidades parceiras da Prefeitura. Somente na última quarta-feira (28) cinco pessoas foram encaminhadas a estes pontos.

A Prefeitura mantém contatos para atendimento no Creas (31324919 ou 31336493) e Defesa Civil (199).

No Litoral Norte, São Sebastião tem um espaço emergencial montado no salão da Igreja Matriz, no Centro Histórico. Na primeira noite de atendimento, mais de vinte pessoas foram atendidas. O serviço acolhe também os animais da população de rua.

De acordo com a secretaria de Desenvolvimento Econômico e Social, a abordagem ocorreu nas vias da Costa Sul e uma van os transportou até o abrigo. Aqueles que recusaram a idade para o abrigo receberam cobertores. Em Ubatuba, a prefeita Flávia Pascoal (PL), convidou, por meio de uma rede social, os moradores a ajudarem com doações de cobertores e agasalhos para a pessoas mais vulneráveis.

Já em Caraguatatuba, de 39 pessoas abordadas, somente 21 aceitaram ir para o abrigo. No acolhimento, todas foram testadas para Covid-19 e apresentara resultado negativo. A expectativa é que eles fiquem cerca de 10 dias no local, até que a onda de frio intenso termine. Ao longo deste período, eles receberão alimentação, higiene pessoal, atendimento médico, vestuário, atividades esportivas e culturais.

Baixas temperaturas – De acordo com o CPTEC (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos), de sexta-feira até domingo, as temperaturas devem oscilar entre 17 e 21ºC. Mas, o que preocupa são as mínimas que possuem previsão de 2 a 8ºC.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?