Prefeitura de Cruzeiro anuncia novos avanços e investimentos por shopping

Cinco empresas já teriam mostrado interesse no futuro centro de compras; processo de autorização da área para empreendimento segue em andamento

Reunião do prefeito de Cruzeiro, Thales Gabriel, em Brasília, para debater criação do shopping na cidade (Reprodução PMC)

Fabiana Cugolo
Cruzeiro

Após três anos de tratativas, o projeto do futuro shopping de Cruzeiro caminha para sua concretização. O local escolhido, que fica na entrada da cidade, passa por processos burocráticos para liberação do início da obra. Na última semana, o prefeito Thales Gabriel Fonseca (PSD) revelou que grupos da iniciativa privada já manifestaram interesse em investir no empreendimento.

A área escolhida para a construção é o antigo galpão da Agef (Armazéns Gerais Ferroviários), com 13 mil metros quadrados de área construída, e área de total de cerca de quarenta mil metros quadrados, que atualmente está em desuso. O local é valorado pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e pertence a Superintendência do Patrimônio da União. Segundo o prefeito, por essa razão, o processo para utilização do prédio é complexo, e a gestão busca as autorizações desde o mandato anterior. “A cessão propriamente dita, sem onerosidade, só pode ser dada à destinação pública ao imóvel. No entanto, desejamos destinação privada ao local, que é a implementação do shopping, neste sentindo é necessária a cessão onerosa. Para isso tem que haver uma autorização por parte do Iphan, para que possa modelar a forma como será feita a reforma do prédio, pois se deve manter as características originais, mesmo com as adaptações para funcionamento do shopping”, explicou o prefeito. “Acredito que já que estamos em fase final do parecer do Iphan, voltando para a SPU, para que possam conceder o termo de cessão onerosa para a Prefeitura”, revelou.

Apesar da fase inicial e de processos ainda em andamento, Fonseca destacou que investidores já procuram a cidade. “O mais importante de tudo isso é que já temos pelo menos cinco grupos privados extremamente interessados, apenas no aguardo de colocarmos esse chamamento na rua para poderem participar. Esse grande investimento desenvolverá a cidade em outro nível”, exaltou.

A expectativa da Prefeitura é que o investimento pela empresa que assumir o futuro shopping possa girar em torno de R$ 30 milhões ao longo de vinte anos, que será o período da cessão onerosa, além da geração de cerca de setecentos novos empregos diretos na cidade. Sobre o tempo de conclusão do projeto, a previsão é de que o contrato com o grupo privado seja assinado ainda neste ano. “O prédio é muito bom, é pronto, serão necessárias adaptações. É o nosso desejo que seja entregue no final de 2024, mas tardar início de 2025”, contou o prefeito.

Histórico regional – Em Guaratinguetá, o projeto do atual Buriti Shopping, segundo o site do próprio centro de comercial, teve início de tratativas em 1988 e, após 13 anos, foi inaugurado no dia 18 de novembro de 2005. A construção teve o investimento da iniciativa privada através do grupo Terral, empresa com base na cidade de Goiânia-GO, no período do governo de Júnior Filippo (PSD).

Em Lorena, o anúncio do Eco Valle Shopping foi feito em agosto de 2012 e a inauguração aconteceu em novembro de 2015. O grupo mineiro SFA (São Francisco de Assis) é administrador da rede Eco Valle. À época, o prefeito da cidade era Fábio Marcondes (sem partido).

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?