Mais violenta do interior, RMVale tem 165 moradores assassinados no primeiro semestre

Número de mortes é o mesmo registrado na primeira metade de 2020; dez cidades sofrem com o aumento de casos

Viaturas durante trabalho policial em Ubatuba; RMVale mantém índice de homicídios do primeiro semestre do ano (Foto: Reprodução Polícia Civil)

Lucas Barbosa
RMVale

Um levantamento divulgado pelo Governo do Estado na última terça-feira (3) revelou que a RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) registrou 165 vítimas de assassinato no primeiro semestre deste ano, número igual ao do mesmo período de 2020. Em contrapartida, dez municípios tiveram o aumento de mortes violentas.

De acordo com os dados da SSP (secretaria de Segurança Pública do Estado), de janeiro a junho, 159 moradores da região perderam as vidas em casos de homicídio doloso (quando existe intenção de matar) e seis em latrocínio (roubo seguido de morte). Já no ano passado, os também 165 registros foram distribuídos em 163 homicídios dolosos e dois latrocínios.

Apesar da estabilidade de ocorrências, a RMVale segue como a região mais violenta do interior do estado de São Paulo, marca mantida há quase 11 anos.

Com 24 moradores assassinados, Taubaté lidera o “ranking da morte” dos primeiros seis meses de 2021. Fechando o grupo com números mais elevados aparecem São José dos Campos, que teve vinte vítimas, e Cruzeiro, com 16.

Em comparação com a mesma época do ano passado, Cruzeiro teve em 2021 uma morte violenta a mais, representando um aumento de 6%. O último assassinato ocorrido no primeiro semestre na cidade, vitimou o jovem, Mauricio Oliveira, que tinha 24 anos, no dia 11 de junho. Segundo o boletim de ocorrência, o rapaz caminhava por uma rua do condomínio Mata Atlântica, no bairro Vila Juvenal, quando foi atingido, na região da cabeça, por diversos disparos de arma de fogo. O rapaz chegou a ser encaminhado ao Pronto Socorro, mas não resistiu aos ferimentos. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil de Cruzeiro, que tenta identificar o atirador.

Os demais municípios da RMVale que tiveram moradores mortos de forma violenta no período foram: Aparecida (3), Caçapava (6), Cachoeira Paulista (2), Campos do Jordão (3), Caraguatatuba (14), Cunha (2), Guaratinguetá (10), Ilhabela (2), Jacareí (12), Lagoinha (1), Lorena (7), Natividade da Serra (1), Pindamonhangaba (14), Piquete (1), Potim (5), Redenção da Serra (2), Roseira (1), São Sebastião (6), Tremembé (4) e Ubatuba (9).

Preocupação – Segundo o levantamento da SSP, além de Cruzeiro, outras nove cidades, das 39 da região, tiveram aumento no número de vítimas de assassinato no primeiro semestre de 2021.

Proporcionalmente, Potim foi o munícipio que obteve o maior crescimento de casos no comparativo com os primeiros seis meses do ano passado. A cidade saltou de uma para cinco mortes, representando um aumento de 400%.

A segunda cidade em situação mais preocupante é São Sebastião, que registrou um crescimento de 200%, passando de duas para seis ocorrências.

Já Taubaté, sofreu uma elevação de 144%, subindo de nove para 22 assassinatos.

Com um crescimento de 66%, o número de mortos em Guará passou de seis para dez.

Na sequência do levantamento, aparece Pinda, que teve uma taxa de ampliação de 16%, ao saltar de dez para 12.

Mesmo sem condições de calcular a porcentagem, já que no primeiro semestre de 2020 não tiveram vítimas de assassinato, três outras cidades aparecem na lista. São elas: Redenção da Serra (2), Natividade da Serra (1) e Piquete (1).

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?