Polícia de Cachoeira investiga caso de mulher morta com 26 tiros

Moradora de Pinda, promotora de eventos foi encontrada na rodovia Hamilton Vieira; câmeras podem ajudar na apuração

Ação da Policia Civil em Cachoeira Paulista, apuração da policia tenta desvendar crime mulher (Foto: Reprodução)

Lucas Barbosa
Cachoeira Paulista

A Polícia Civil de Cachoeira Paulista realiza diligências nesta terça-feira (17) em busca de informações que esclareçam o assassinato de uma mulher de 31 anos, que teve o corpo encontrado em seu carro às margens da rodovia Hamilton Vieira, no dia anterior. Identificada como moradora de Pindamonhangaba, a vítima foi morta com 26 disparos de arma de fogo.

De acordo com a Polícia Civil de Cachoeira, as equipes até a tarde desta terça-feira permanecem percorrendo trechos da rodovia e de estradas vicinais próximas, tentando localizar possíveis testemunhas e imagens de câmeras de videomonitoramento. Os policiais buscam pistas que possam elucidar o assassinato da promotora de eventos, Tamires Ferreira da Silva.

Segundo o boletim de ocorrência, o corpo foi encontrado por um motorista que trafegava pela estrada na manhã da última segunda-feira (16). Acionada pelo condutor, a Polícia Militar ao chegar no local indicado, constatou que a mulher estava com os pés dentro do seu carro, mas com a maior parte do corpo fora do veículo e de bruços.

Na sequência, peritos da Polícia Civil foram chamados para analisarem a cena do crime. No local, eles constataram que a vítima apresentava 26 perfurações por arma de fogo. Em contrapartida, não foram localizadas cápsulas dos projéteis, indicando que ou o material foi recolhido pelos assassinos ou Tamires foi morta em outro local. Os peritos encontraram uma impressão digital no cinto de segurança do carro da promotora, que segue sendo analisada pelos profissionais.

Em busca de mais detalhes sobre o caso, a reportagem do Jornal Atos tentou entrar em contato com o delegado de Cachoeira, Mário Celso Ribeiro, mas ele não foi localizado até o fechamento desta edição.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?