Estagiários dispensados sem aviso criticam atrasos na Prefeitura de Cachoeira

Medida atinge 82 universitários de pedagogia e psicologia; Prefeitura quita dívida quatro dias após corte e destaca repasse aquém do esperado como causa de ação

Edson Mota: corte de estagiários (Foto: Jéssica Dias)
Edson Mota: corte de estagiários (Foto: Jéssica Dias)

Lucas Barbosa
Cachoeira Paulista

Alegando uma queda no recebimento de repasses estaduais e federais, a Prefeitura de Cachoeira Paulista dispensou 82 estagiários na última semana. A ação revoltou os universitários, que denunciam o atraso no pagamento de suas bolsas-auxilio, dívida quitada dias após a dispensa.

Em dezembro de 2017, o prefeito Edson Mota (PR) autorizou a realização de um processo seletivo para a contratação de estagiários das áreas de pedagogia e psicologia. O edital, que não descreveu quantos estudantes de cada uma das especialidades seria contratado, estabeleceu uma bolsa-auxílio de R$ 937 por seis horas de trabalho.

Já no início de 2018, foram contratados cerca de noventa universitários, sendo a maioria de alunos de pedagogia, que atuaram ao longo do ano como auxiliares nas escolas municipais. Para a surpresa dos estagiários, seus contratos foram rescindidos no último dia 10. Apenas oito universitários foram mantidos nos cargos.

Durante entrevista à imprensa regional na última semana, um grupo de estagiários afirmou que além de não serem avisados previamente sobre o desligamento em massa, o Executivo não depositou as parcelas de novembro e dezembro da bolsa-auxilio. Os estudantes também reclamam da postura da atual gestão municipal, que não os procurou parar dar satisfações sobre o corte.

Quatro dias depois, o prefeito publicou uma nota aos estagiários. “A Prefeitura Municipal de Cachoeira Paulista informa aos estagiários que na data de hoje (dia 14) foi efetuado o pagamento referente aos dois meses da bolsa-auxílio ao CIEE. Mais uma vez, a Prefeitura justifica o atraso devido à queda dos repasses ao município… (trecho da nota)”.

Em resposta ao Jornal Atos, a Prefeitura de Cachoeira Paulista lamentou as dispensas dos estagiários e afirmou que elas foram motivadas por dificuldades financeiras do município em arcar com os gastos das contratações, também motivadas pela “queda acentuada nos repasses públicos, ocorrida sequencialmente nos últimos quatro meses”.

Justificando a falta de comunicação prévia sobre os desligamentos, a Prefeitura explicou que os contratos não foram rescindidos anteriormente porque tinha a expectativa de que os repasses governamentais aumentassem nos últimos meses.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?