Prisão de quadrilha de falsificação de roupas em Roseira amplia atenção sobre crime na região

Três homens são detidos em esquema de confecções clandestinas; operação apreende milhares de camisas falsas de grife e de times de futebol

Maquinário utilizado na confecção clandestina de camisetas; grupo de falsificadores é detido (Foto: Divulgação Polícia Civil)

Lucas Barbosa
RMVale

Em ação de combate à pirataria na região, uma operação deflagrada pela Polícia Civil apreendeu, na manhã da quarta-feira (18), milhares de peças de roupas falsificadas em Aparecida e Roseira. A ação deteve três homens, flagrados atuando nas confecções clandestinas de camisas de grife e de times de futebol.

De acordo com a Polícia Civil, o grupo de falsificadores foi identificado após um trabalho de inteligência da corporação, que rastreou a venda dos produtos piratas em diversas cidades da RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte).

Em posse dos endereços, os policiais invadiram, simultaneamente, os três galpões por volta das 7h. Em Aparecida, os falsificadores atuavam em imóveis nos bairros Itaguaçu e Jardim Paraíba. Já em Roseira, o flagrante ocorreu no bairro Jardim São Pedro.

Além de milhares de peças de roupas, a operação apreendeu maquinários utilizados para a confecção dos produtos piratas.

A Polícia Civil investiga ainda se as peças eram comercializadas em outras regiões de São Paulo e estados.

Fotos divulgadas pela Polícia Civil mostram que o grupo falsificava camisas de seleções e de times nacionais e internacionais. Entre as equipes brasileiras, é possível identificar peças do Flamengo (RJ), Paysandu (PA), Remo (PA) e Sampaio Corrêa (MA). Enquanto de seleções aparecem artigos da Alemanha e Holanda, de times internacionais constam do Boca Juniors (Argentina), Liverpool (Inglaterra), Lyon (França) e Red Bull Leipzig (Alemanha).

Os três detidos na operação foram liberados após prestarem depoimento na Delegacia de Aparecida. O trio responderá por falsificação e crime contra a propriedade intelectual. O valor da multa não foi divulgado pela Polícia Civil de Aparecida.

Prejuízo – De acordo com um levantamento divulgado pelo FNCP (Fórum Nacional Contra a Pirataria e Ilegalidade), em maio deste ano, o governo brasileiro e as indústrias deixaram de arrecadar cerca de R$ 287 bilhões em 2020 devido à ação de falsificadores. O montante é a soma das perdas registradas por 15 setores industriais e a estimativa dos impostos que deixaram de ser arrecadados pelo Governo Federal.

O estudo revelou ainda que cerca de 2,6 bilhões de produtos piratas foram apreendidos no país no ano passado.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?