Com expectativa de dois milhões de visitantes, Aparecida inicia ‘Operação Padroeira 2022’

Número de peregrinos é estimado durante os meses de setembro e outubro; reforço na segurança é foco da ação, que conta com secretarias e órgãos de segurança

Reunião com o prefeito de Aparecida, Piriquito, que tem o intuito de realizar planejamento para a Operação Padroeira 2022 (Foto: Reprodução PMA)

Fabiana Cugolo
Aparecida

A Prefeitura de Aparecida fez novos anúncios sobre a “Operação Padroeira 2022”, na última sexta-feira (2), com foco nas ações para o maior evento da região. O planejamento envolve as secretarias de Turismo, Segurança Pública e Trânsito, Indústria e Comércio e órgãos de segurança, como, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Civil Municipal e Conseg (Conselho Municipal de Segurança).

Além do prefeito Luiz Carlos de Siqueira, o Piriquito (Podemos), representantes das pastas e forças de segurança estiveram presentes na coletiva de apresentação das ações. A operação que atua em parceria com Santuário Nacional de Aparecida tem início neste mês. De acordo, com a PRF, setembro e outubro são os meses de maior fluxo de visitantes por conta da proximidade com o Dia de Nossa Senhora Aparecida, celebrado, em 12 de outubro.

Neste ano, a expectativa é de que dois milhões de peregrinos passem por Aparecida no período de setembro a outubro. No ano passado, considerado atípico pela organização, por conta de restrições da pandemia da Covid-19, cerca de 35 mil pessoas passaram pelo município na época festiva. Um dos presentes na entrevista foi o inspetor, chefe do Serviço de Operações da PRF, Márcio Silva, que destacou a preocupação com a segurança de milhares de devotos que chegam a Aparecida caminhando pela rodovia Presidente Dutra.

“Foram buscadas em vários pontos do mundo, tecnologias, técnicas, maneiras de se trabalhar que pudessem contribuir para o quadro que nós encontramos aqui no Brasil. Eu estive na Espanha no último mês, passei trinta dias lá, acompanhando o caminho de Santiago de Compostela, executando o caminho com os companheiros da Guarda Civil da Espanha, para a segurança do caminho e entre os peregrinos e isso trouxe uma expertise interessante. Essa é uma preocupação não só no estado de São Paulo, mas a nível nacional”, frisou o representante da PRF, que adiantou que em breve um aplicativo com ferramentas de auxílio aos peregrinos será disponibilizado por meio do Governo Federal.

Ainda sobre a segurança no período, a PRF mobilizará cerca de trezentos policiais, no período considerado mais crítico, de 7 a 12 de outubro, atuando 24 horas por dia na Operação Padroeira. Já a Polícia Militar, representada pelo coronoel, Comandante do Comando de Policiamento do Interior (CPI-01), Carlos Henrique Lucena, divulgou que estão dobrando o número do efetivo em comparação ao ano passado, disponibilizando também mais que o dobro de viaturas, com remanejamento de veículos de outros locais para uma maior cobertura operacional na região.

Outro reforço na segurança será o Destacamento de Cavalaria da PM que atuou na Operação Inverno, em Campos do Jordão e será totalmente alocado na Companhia de Aparecida, para que os animais sejam utilizados durante todos os dias da Operação. Em todo período, aproximadamente, 1,9 mil policiais militares atuarão na Operação Padroeira que engloba outros pontos do Vale da Fé, sendo eles, o Santuário de Frei Galvão, em Guaratinguetá e o complexo da Comunidade Canção Nova, em Cachoeira Paulista.

A Prefeitura de Aparecida complementou ainda que a fiscalização de vendedores ambulantes também será reforçada. Em alerta aos visitantes, a gestão e as forças policiais pediram a colaboração, em especial, com crianças e idosos, para que utilizem pulseiras de identificação e tenham atenção com bolsas e pertences no período.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?