Secretaria de Saúde descarta morte por reações à Coronavac em Guará

Homem chegou a indicar vacina como causa de óbito do pai em redes sociais; investigação da pasta aponta que o idoso foi infectado dentro de casa de longa de permanência

Ampola da Coronavac, vacina que foi alvo de denúncia em Guará; morte pelo imunizante é descartada (Foto: Reprodução PMC)

Bruna Silva
Guaratinguetá

Após boatos envolvendo a morte de um idoso e a imunização a partir da Coronavac, a secretaria de Saúde de Guará descartou, nesta semana, que a causa do óbito seria a vacina. A apuração constatou que ele havia sido infectado pelo novo coronavírus antes da imunização.

A publicação em uma rede social afirmando que a Coronavac havia matado o idoso ganhou mais de quatro mil compartilhamentos e trezentos comentários durante o fim de semana. Levantando, mais uma vez, a dúvida sobre a eficácia e segurança do imunizante.

A secretaria municipal de Saúde esclareceu, por meio de nota, que o idoso residia em uma instituição de longa permanência. De acordo com a pasta, ele e outros residentes estavam hospitalizados e sintomáticos. A investigação apurou também que funcionários da casa estavam afastados por suspeita de contaminação, sendo que três deles tiveram a confirmação. “O que nos fez estabelecer uma linha do tempo de contágio e vínculo epidemiológico e abrir um registro de surto por Covid-19 na instituição”, destacou texto da secretaria.

Os responsáveis enfatizaram ainda que a possibilidade de que o falecimento tivesse causa ligada à vacina, produzida em parceria entre os laboratórios Sinovac (China) e Butantan, foi totalmente descartada. Em caso de reação ao imunizante, de acordo com a pasta, não seria possível verificar a presença do vírus Sars-Cov2 na amostra coletada, porque a Coronavac é feita a partir do vírus inativado, sendo incapaz de causar a doença.

Até o final da tarde desta quinta-feira (10), o “Vacinômetro” do Estado já havia marcado mais de 1.096.296 aplicações.

Guará contabilizou 5.828 contaminações pelo coronavírus até esta quarta-feira (10), sendo 106 nas últimas 24 horas. São 1.589 moradores estão isolados para evitar novas infecções. O município já registrou 105 mortes e aguarda ainda os resultados de 1.872 exames. Segundo o boletim epidemiológico, ao menos 19 pessoas, entre confirmados e suspeitos, recebem cuidados especializados na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?