Com Santuário e feira, Aparecida retoma turismo após fase vermelha

Movimentação de romeiros volta a ser aposta para recuperação após medida que libera os principais pontos turísticos

A avenida Monumental, em Aparecida, que voltou a receber a Feira Livre aos finais de semana (Foto: Marcelo A. dos Santos)

Marcelo Augusto dos Santos
Aparecida

Assim como a maior parte das cidades da RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte), Aparecida avançou para a fase laranja do Plano São Paulo de flexibilização econômica já na última sexta-feira (5), horas depois da determinação do governador João Doria (PSDB). A capital católica ainda conta os prejuízos com os períodos de paralisação, que atingiu em cheio o setor turístico, carro chefe da cidade.

O município tem como o principal motor econômico, o turismo religioso, que sofre com os impactos da pandemia do novo coronavírus.

Uma prova do choque que a quarentena causou no movimento de turistas na cidade está nos números do Santuário Nacional, que recebeu no ano de 2019 quase 12 milhões de romeiros, mas viu a procura cair para 3,3 milhões de devotos em 2020, uma queda de 75%.

Pensando em amenizar as perdas, a Prefeitura liberou a volta da atividade comercial da cidade. Com isso, o maior templo católico mariano do mundo pode receber até 40% de sua capacidade máxima para realização de celebrações.

O Centro de Apoio ao Romeiro, que concentra 350 lojas, duas praças de alimentação e um aquário, voltou a funcionar. De acordo com o Santuário, para entrar no centro de compras, os visitantes devem acessar o principal acesso, pela marquise (corredor central) de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos finais de semana das 5h às 18h.  As demais atrações turísticas como Morro do Cruzeiro e Porto Itaguaçu foram reabertos.

Os restaurantes, lanchonetes, redes de fast food e similares terão horário de funcionamento das 6h às 20h, de segunda a domingo, com limitação de 40% da capacidade, podendo funcionar após às 20h somente no sistema drive thru, delivery e take away (retirada no local). Já os bares estão proibidos de fornecer o consumo do local.

A tradicional Feira Livre está liberada para os trabalhos dos ambulantes aos sábados e domingos, das 6h às 18h. A montagem da parte estrutural pode ser realizada a partir das 13h das sextas-feiras, mas os produtos só podem ser comercializados às 16h.

Ainda segundo o documento, o uso de máscara para todos os feirantes e turistas é obrigatório e a disponibilização de álcool em gel 70% em todas as bancas. Os proprietários devem ainda disponibilizar faixas visíveis para informar as normas de segurança.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?