Política a conta-gotas…

Agora é pra valer

Antônio Mineiro

Por onze votos a dois, o prefeito Antonio Mineiro enfrenta sua primeira comissão processante na Câmara de Cachoeira – pela contratação malfadada de uma OS para a educação.

De acordo com turma do pessoal que arrasou a economia da cidade, a ideia é derrubá-lo para avançar novamente aos cofres públicos.

 

 

Bundalelê

É voz corrente pelas esquinas de Cachoeira que além da denúncia do quiosque que está fervendo no Ministério Público, o vereador que gosta de mostrar o ‘traseiro’ vai ter de explicar o BO que deixou pra trás na época em que passou pela Fundação Casa…

Fazenda Alegre

Enquanto a ‘batata do prefeito assa’ com a comissão processante da Câmara de Cachoeira, aquele líder do PSD já articula a equipe do próximo governo no pós-golpe contra Mineiro. Apostam que o vice Dr Ailton não deverá assumir o Paço Municipal, caso ocorra a cassação do prefeito. Perguntem ao Guilherme Danzi!!!

Caso de saúde pública

Circula pelas rodas políticas de Cruzeiro que o caso ‘daquele ex-vereador’, que na falta de mandato, tem feito uso de megafone para dar vazão aos seus desequilíbrios – atacando os detentores de mandatos – deve ser problema de saúde pública, ou mental. Dias atrás, numa fila de banco, lembraram do antigo Sanatório Bom Jesus – desativado há anos na cidade – que faz muita falta em ocasiões como esta…

“Entrou de gaiato…”

E por falar em desequilíbrio, quem se deu mal na semana passada foi o vereador Diogo Miranda, que acompanhava uma operação de troca de iluminação pública, quando apareceu o tal ‘homem do megafone’ para questionar o serviço que estava sendo prestado. Resumo, Miranda foi envolvido ‘sem querer’ como protagonista do vídeo-denúncia do gardenal.

Puxador de votos

Charles e Motta da Federação

Em conexão com a cúpula do PL estadual – leia-se deputado federal Motta do Sincomerciários – o ex-vereador Charles Fernandes busca ‘as bênçãos’ do cacique do partido em Cruzeiro, Paulo Vieira, para viabilizar sua candidatura a deputado estadual.

Segundo os mais chegados, Charles estaria disposto ao desafio numa tentativa de criar ‘gordura’ para sucessão de Thales nas modalidades ‘prefeito’ ou até mesmo vice – quem sabe do próprio Vieira!!!

Um sai, outro entra

Comenta-se pelos balcões da Praça Conselheiro que mal terminou a ‘saga’ de um ‘Marcelo’ na fatídica Comissão de Ética da Câmara de Guará, já existe indício de outra. Segundo a boca-pequena, o Tribunal de Justiça tirou Celão do foco, porém, o Ministério Público, se as coisas forem medidas com a mesma régua, empurrou Marcelo da Santa Casa para dentro, por suspeita de envolvimento no ‘esquema’ de comercialização de medicamentos superfaturados à Prefeitura em 2011.

Perguntar não ofende

Será que o vereador Fabrício da Aeronáutica – integrante da Comissão de Ética do Legislativo de Guaratinguetá, vai usar do mesmo expediente adotado nos últimos meses para investigar o colega de oposição Marcelo da Santa Casa, que por sinal, também faz parte da tal comissão?

Comemoração

Marcus Soliva

Que pesem as críticas no mercado político de Guará, um fato é notório até para oposição: quando o prefeito Marcus Soliva se predispõe em fazer algo, as coisas acontecem; a prova disso foi a resposta da Câmara esta semana, em aprovar seu projeto de financiar R$ 50 milhões, pelo Finisa, para somar com outros recursos e soltar ainda neste semestre um pacote inédito de R$100 milhões em obras.

Comenta-se que outro desafio de Soliva é chegar no final de seu mandato com seu governo acima de 80% de aprovação.

Articulação

Entre os que acompanharam a jornada de meses do prefeito Marcus Soliva e sua equipe de governo em elaborar e aprovar o pacote de R$ 100 milhões de obras, em sua maioria não apostavam no êxito do projeto, a julgar pelas dificuldades impostas inicialmente por alguns vereadores – em número suficiente para ‘melar’ o investimento. Projeto concluído, articuladores do gabinete em campo e, entre diálogos, encontros e muitas conversas, só faltou o voto dos vereadores Nei Carteiro – por ser declaradamente contra e de Pedro Sannini, por indisposição de participar na sessão.

Água no chopp

Numa semana de discursos encalorados na Câmara de Guará, o vereador Fabricio Dias – da Aeronáutica viu seu projeto que proíbe a inauguração de obras inacabadas pela Prefeitura ser rejeitado por cinco votos a quatro. Segundo a patuleia política do pedaço, se a ideia do Fabrício é criar dificuldades para o prefeito Marcus Soliva, terá de ser mais criativo, principalmente agora que seu mentor ‘saiu de cena’.

Aniversário & verba

Sylvio Ballerine

O prefeito Sylvio Ballerini completou aniversário na última quarta-feira, mas quem ganhou o maior presente foi literalmente Lorena.

O governador João Doria ligou pessoalmente para as felicitar Ballerini e informar que estava depositando R$ 700 mil na conta da Prefeitura, com foco na infraestrutura da cidade; da mesma forma o deputado Samuel Moreira creditou também no caixa do Município, recursos de R$ 350 mil. Ou seja, R$1,050 milhão…

Desvio de foco

Tem gente de Aparecida desconfiando que a disputa de comando entre a presidente da Câmara Ana Alice Vieira e alguns vereadores que estão pontuando independência de poderes, é mera figuração para desviar o foco do Executivo. Enquanto o ‘racha’ ocorre no plenário e nos bastidores da Casa, o prefeito Luiz Carlos de Siqueira – o Piriquito, surfa na administração sem projetos de relevância.

Precipitação

Ainda sobre a disputa de mando na Câmara de Aparecida, os vereadores Gabi, Budão e Gu Castro não abrem mão de antecipar a eleição para futura presidência da Casa. Aparentemente na contramão deste pensamento, Ana Alice segue driblando os colegas adversários para ganhar espaço na esperança de alguém tocar no assunto de reeleição para ‘presidenta’. Pelo menos isso, é o que se ouviu na esquina da Padaria Ouro Fino…

Enigma

Falam abertamente pelas bancas do Mercadão que a novela do novo Plano Diretor de Pinda – que jaz nos labirintos da Câmara desde 2019 – ainda segue no jogo de interesses de algumas figuras bem conhecidas no mercado político. Segundo a especulação, um ex-vereador joga nos bastidores para seja aprovado o mais rápido possível, a bem de seus negócios; na queda de braços, um ex-prefeito articula para que o projeto se mantenha engavetado, em nome da boa saúde de seus imóveis, por isso conta com a simpatia de dois ‘vereadores e meio’…

Quem não sabe rezar…

…xinga o santo!!! Fato comentado nas rodas políticas de Pinda, nos últimos dias, é a ascensão do nome do Dr Fernando Oliveira – centro de imagens da Santa Casa – como forte concorrente, em 2024, em sua segunda candidatura. Falam ainda que o nome do médico vem sendo impulsionado pelos próprios concorrentes, inclusive por aquele vereador que patrocina a imprensa ‘míope’ da cidade, que na crítica, acaba promovendo ainda mais o Doutor.

Base de lançamento

Rita Marton e Fabio Longuinho

Após ganhar as apostas de que conseguiria harmonizar e trazer a ordem na Câmara – elevando a aprovação do Legislativo no conceito da população, viabilizar o projeto da Praça dos Três Poderes e, entre outros, manter a unidade entre os vereadores para dar governabilidade ao Executivo, o presidente Fábio Longuinho aposta em estabelecer a maior frente eleitoral para as futuras eleições.

Abriu diálogo com Marietta Bartelega, aproximou lideranças, estabeleceu parcerias com deputados, e dias atrás, ‘trocou figurinhas’ e compartilhou experiências com a Doutora Rita Marton, que também vislumbra 2024.

O que todos querem saber

Na eventualidade de Arilson Santos voltar para Secretaria Social após sua presidência na Câmara, qual o outro vereador que deverá se afastar para os suplentes Irene Cobradora e João Pita assumirem suas cadeiras no Legislativo?

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?