Política a conta-gotas…

De Bolsonaro a Doria em…

Sylvio Ballerini

…apenas um voo!!! A semana foi corrida para o prefeito Sylvio Ballerini, que iniciou ‘apagando incêndio’ entre vereadores na segunda-feira, cumprindo agenda na terça-feira em Brasília com audiência no Ministério da Cidadania e retornando à Lorena com promessas de recursos – dos deputados Roberto Alves (Republicanos), Carlos Sampaio (PSDB) e Marco Bertaiolli (PSD).


Fura-fila

Enquanto o governador pensava que conseguiria acalmar os discursos dos prefeitos Thales Gabriel – Cruzeiro, Sylvio Ballerini – Lorena e Marcus Soliva – Guará, sobre o Hospital Regional, justificando que para a implantação da unidade no Vale Histórico não seria possível nos hospitais já existentes e que, o viável para o Estado, seria acertar uma área para construir, eis que aparece o prefeito Antônio Mineiro dizendo que Cachoeira Paulista se torna a ‘bola da vez’. Ele declarou em alto e bom tom, na reunião do Codivap na última segunda-feira, que sua cidade tem a melhor área a oferecer para a implantação da sede do futuro hospital, às margens da Dutra e com aporte de R$ 10 milhões – recurso da Nova Dutra – para ajudar no projeto. Ninguém contava com essa astúcia…

Saia justa

Se a ideia do Palácio do Governo em antecipar a má notícia de que o Estado não liberaria a partilha das especialidades do Hospital Regional entre as três cidades pretendentes, através do subsecretário do Interior Ortiz Junior, numa reunião prévia do Codivap ocorrida essa semana, acabou atirando no próprio pé. Ninguém da cúpula estadual contaria que o prefeito Antônio Mineiro ‘tiraria o coelho da cartola’ e ‘trucasse’ em cima de Ortiz Junior na frente de Thales Gabriel & Cia Ltda. Ao que tudo indica, Doria vai ter de encarar a campanha eleitoral que se aproxima justificando ou dando explicações sobre o tal Regional…

Assunto de ordem federal

Enquanto a população de Cachoeira se mobiliza para criar uma frente de apoio pelo Hospital Regional na cidade, vazou do gabinete do Executivo que o prefeito Antônio Mineiro tem um audiência marcada com o presidente Jair Bolsonaro, em Brasília, no próximo dia 18. Além do retorno de 400 hectares do INPE ao município, assuntos como um investimento federal vultuoso em Cachoeira consta na pauta do encontro.

Alternância de poder

É voz corrente em Guaratinguetá, que dos últimos três prefeitos, nenhum teve êxito em eleger sucessores. Ou seja: Nelson Mathídios não conseguiu eleger Zé Romão; Francisco Carlos se reelegeu mas não emplacou Marcelo Meirelles; o mesmo ocorreu com Junior Filippo, que fez dois mandatos, porém, não garantiu Miguel Sampaio na alternância, e Francisco Carlos, que conseguiu voltar para seu terceiro mandato, mas afundou na tentativa de nova reeleição. Para os cientistas da Praça, fica claro e evidente que alternância de poder faz parte do perfil dos eleitores da terra de Frei Galvão. Agora, o prefeito Marcus Soliva tem o desafio de quebrar este paradigma ou ‘naufragar’ em 2024 com seu indicado a sucessão.

Rádio Peão

Como dizem os experientes: “em política, segredo de dois só matando um”! Chegou no conhecimento da turma Praça que um dos vereadores do PSD de Guará está querendo virar tucano a todo custo. Pelo ‘zum zum zum’, a hora que abrir a janela eleitoral ele deverá ser o primeiro a pular. Perguntem ao Amâncio!!!

Cara ou coroa?

De acordo com o pessoal da cervejinha gelada no Mercadão, tem gente jogando 10 contra 1 que na hora de homologar a candidatura, ‘aquele’ propenso candidato a deputado de Pinda pula fora da disputa. Disseram que ele é muito esperto para ‘queimar largada’ em 2022 ficando inviabilizado para 2024. Façam suas apostas…

Falou o que quis…

Norbertinho

Parece que o vereador Norberto Moraes – o Norbertinho (PP) está encontrando sérias dificuldades para conter os ânimos da Comissão de Direitos Humanos da OAB de Pinda, depois que pediu na tribuna da Câmara o rigor da Guarda Municipal contra os “andarilhos” – sic que frequentam a Praça central da cidade. A falácia do parlamentar, que repercutiu de forma negativa entre os eleitores, ficou pior quando tentou se justificar nos meios de comunicação. Disseram que até a Comissão de Igualdade Social da Ordem dos Advogados entrou na parada pedindo providências da Comissão de Ética do Legislativo contra o nobre edil… Com a palavra, o presidente José Carlos, o Cal!!!

‘Presente de grego’

Período eleitoral é semelhante ao Natal na casa de pobre: poucos presentes, assim mesmo condicionando às crianças aos deveres de casa. Segundo a turma da Praça, o Governo do Estado fez o mesmo com Lorena. Anunciou vários ‘presentes’ ao prefeito Sylvio Ballerini, porém, todos condicionados: R$ 600 mil para construção da ESF do Bairro da Cruz, mas somente se tiver uma área legalizada de 900 metros quadrados; instalação do Poupatempo, se conseguir um espaço adequado e dentro das normas; uma Fatec – Faculdade de Tecnologia, isso se houver um prédio com seis ou doze salas na cidade. Ah! Anunciaram também uma ambulância, o único ‘presente’ que não foi exigida a apresentação dos pacientes…

E por falar em incêndio…

…a sessão de Câmara de Lorena da última segunda-feira fez jus a expectativas do mercado político, ‘estrelando’ Elcinho versus Longuinho no episódio ‘Projeto do Fundeb’. Após uma queda de braço de mais de uma semana entre as duas lideranças – o vereador em questão tentando atropelar a pauta de votação e o presidente garantindo a ordem do regimento da Casa – a sessão terminou com um debate jurídico. Elcio Vieira no ataque, Marcelinho Alvarenga na defesa e Fábio Longuinho com o veredito – manda quem sabe fazer e obedece quem tumultua e não faz. Nada como ter três advogados na vereança…

A pergunta que não…

…quer calar A periferia política de Lorena quer saber: passados quase 120 dias de governo, o prefeito Sylvio Ballerini já estaria convencido que parte de seu estafe necessita ser substituído, ou as justificativas de inoperância ainda alimentam esperanças de melhores resultados?

Mudança geral

O prefeito Thales Gabriel foi assunto de ‘prós e contras’ nas rodas políticas de Cruzeiro esta semana, provocado pela iniciativa da junção das duas tradicionais feiras de hortifrúti – que atendem a população aos sábados – em uma só e com espaço mais amplo, no prédio até então abandonado da CCC. A oposição, é claro, valorizou a distância e a quebra da tradição amplificada pelo ‘lata vazia’; já os que pensam no local como um futuro centro comercial com capacidade de atrair mais opções de negócios e oportunidades, elogiaram a iniciativa.

Não convidem para…

…a mesma picanha o presidente da Câmara de Potim, Marcinho e o vereador Luiz Roberto Thomaz, principalmente se o churrasqueiro for o Mateuzão da Erica!!!

E por falar em Potim…

…a prefeita Erica Soler ganhou as alturas esta semana até a Capital Federal atrás de incentivos e recursos para cidade. Assuntos como escola de tempo integral, creche em novo padrão, verbas para investimento no esporte e outros projetos estiveram em pauta durante sua peregrinação pelos ministérios, em especial o da Educação.

Pacote de obras

A Prefeitura de Piquete está finalizando os projetos que permitirão receber do governo do Estado 10 quilômetros de pavimentação em estrada vicinal, a construção da Casa da Juventude com investimento de R$ 700 mil – ao lado do Destacamento da Polícia e, completando este primeiro pacote de recursos, R$ 300 mil para reformulação do Mercado Municipal em um espaço diferenciado e com arquitetura moderna que seguirá como um centro comercial dedicado aos trabalhos artesanais e produtos estritamente de produção local. E para completar os primeiros 120 dias de governo, o prefeito Rominho está comemorando a inauguração de um novo supermercado – o Dia, na cidade, com a geração de mais de 20 postos de trabalho.

O Caso Dr. Coragem

O triste episódio do assédio moral e desrespeito ao Dr. Coragem da Santa de Casa de Cachoeira Paulista, praticado pelos vereadores Maximiliano Barros – o Max e Felipe Piscina há pouco mais de um mês, teve novo desdobramento esta semana. Além do processo de investigação aberto na Câmara, que se encontra em estado de lentidão e da suspensão da dupla do partido, segundo comentários nas principais rodas políticas da cidade, o Max está trabalhando a ‘consciência’ dos demais vereadores a puní-lo com apenas uma advertência, e para evitar a gritaria da opinião pública, cassar somente o Piscina! Perguntem ao Léo Fênix…

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?