Bastidores da Política

Jogo de xadrez

Beto Pereira
Beto Pereira

O feriado estendido na Prefeitura de Lorena não inibiu as articulações políticas dos principais grupos que sobrevivem ‘à sombra’ da administração Fábio Marcondes. Beto Pereira, que finaliza sua nova aquisição – Renato Marton – para os Democratas, busca fortalecer apoios para que a entrada de um não promova saída de outros.

Gustavo Rodrigues, que há muito levou seu QG (secretaria de Desenvolvimento) para o Predião, para observar a movimentação dos governistas à distância, mantém em segredo o que pretende fazer para manter a importância do PMDB no processo de sucessão, ainda que a vice Marietta Bartelega venha se despedir do partido.

Vários vereadores que tramitam pela ‘ponte legislativo-executivo’ se limitaram às informações via whats sobre os encontros do ‘clã de primeira hora’, ocorridos no litoral e do itinerário do prefeito neste ‘feriadão’.

Já a oposição da Câmara, em especial a que subsiste à ‘sombra do eucalipto’, se recolheram em churrasquinhos domésticos, entediados até a chegada da quinta-feira, quando a ‘vida’ retomou ao normal.

Tirando proveito

Parece que a futura concorrência à sucessão do prefeito Fábio Marcondes aproveitou o feriadão estendido para antecipar o processo eleitoral. A equipe de Sylvio Ballerini buscou as redes sociais com influência em Lorena para alcançar o maior número possível de pessoas com uma mensagem alusiva ao aniversário de Lorena. O mercado político interpretou o fato como um lembrete: “estou na área”! Perguntem ao Lucas Mulinari…

À espera de um nome

Ernaldo Marcondes
Ernaldo Marcondes

Agora que o mandato de Ernaldo Marcondes foi consolidado pelo TRE, a oposição ativa de Aparecida espera pelo nome que será trabalhado para sua própria sucessão.

Como em política a fila anda mais rápido que a vida comum, já se ouve entre os opostos que mesmo a Legislação Eleitoral permitindo reeleição em 2020, Ernaldo cumpre praticamente seu segundo mandato.

Na conta do pessoal das esquinas, como vice no governo passado, exerceu mais o mandato de prefeito que o próprio titular Márcio Siqueira com seus cinco afastamentos. Perguntem ao Zé Louquinho…

Difícil de agradar

Parece que a crítica à administração pública de Guará aumenta dia a dia nas redes sociais. De acordo com os moderados da política de Guaratinguetá a conta é simples: com o cenário eleitoral dividido em três facções (Junior Filippo – Argus Ranieri – Francisco Carlos), além da grande quantidade de viúvas soltas na praça se unindo na maledicência contra à administração, o prefeito Marcus Soliva que não espere flores nos próximos três anos!!!

E por falar em oposição…

…Não foi fácil justificar que o projeto que libera a Fazenda Esperança para produzir ração alimentar a partir produtos industrializados processados, tem a finalidade de erradicar a fome em países em crise, e não para suprir a merenda escolar de Guaratinguetá. A confusão rolou como ‘rastilho de pólvora’ nas redes sociais e, por mais que a equipe de Marcus Soliva tenha agido rápido para desconversar as informações prestadas na aprovação do projeto, muita gente ainda segue desconfiada da tal ração aparecer na merenda escolar. E o Toninho Malvadeza se diverte…

Somando forças

À construção de dobradinha entre o popular Torrada (estadual) de Cachoeira Paulista e Fernando Frangão (federal) de Pindamonhangaba, pelo PROS, deve fortalecer as opções eleitorais no ano que vem. A ‘costura’ desta aliança tem a autoria do vereador cachoeirense Professor Danilo, que aposta no intercâmbio entre as cidades para garantir representatividade na Assembleia e Câmara Federal.

Público reunido

A Câmara de Guará, ou melhor, o trio de vereadores Celão, Márcio Almeida e João Pita, demonstraram habilidade em reunir público em audiência pública esta semana, quando discutiram a modernização da Lei de Uso e Ocupação do Solo para o município. Em termos comparativos, disseram que tinha mais gente reunida nos encontros realizados pela presidência do legislativo esta semana, do que as audiências do transporte público, organizadas no mês passado pela Prefeitura.

Concorrência

Erica Soler
Erica Soler

Administrando Potim na base do pão (social) e circo (festas), a prefeita Erica Soler parece longe de conquistar até quem esteve com ela no palanque.

Aliados de ontem, concorrentes de manhã, disseram que o próprio vice, Marcinho do Supermercado, admite carreira solo nas eleições de 2020.

Outro aliado pontual da campanha passada e que por força dos amigos e de algumas lideranças locais deverá concorrer ao Executivo na próxima é o ex-vereador Emerson Tanaka, que mesmo distante de mandato, continua atendendo eleitores de todas extremidades da cidade.

A sorte está lançada

E por falar em Potim, independente do desempenho da prefeita Erica Soler, as próximas eleições municipais devem trazer à tona velhos caciques da política reivindicando nas urnas a vaga de prefeito. Entre eles, João Cascão, que não desiste. Perguntem ao Geraldinho…

Sensitiva

O cuidado para ‘não pular em galho seco’ é tão grande na política de Guaratinguetá, que foram buscar uma sensitiva para tentar desenhar o futuro para comentar o ‘mapa astral’ dos políticos em evidência na cidade. Pelas premedições que se ouviu do casal de jornalistas sensitíveis na Metropolitana esta semana, o político do ‘sorriso bonito’, “possivelmente o Argus, vai demorar, mas sua hora vai chegar”. Ao que tudo indica ao prefeito, o recado foi “muita calma nesta hora (talvez se referindo ao escracho que vem sofrendo de alguns animadores de auditório)”. Aparentemente para o vice: “devagar também é pressa”. Parece que faltou sincronismo entre a visão e realidade para alguém da Câmara. Ah! Sobre as quatro contas rejeitadas do ex-prefeito, ninguém tocou no assunto. O negócio é perguntar aos vereadores…

Escreveu não leu…

Maria Divina
Maria Divina

Bastou uma postagem nas redes sociais para a vereadora de Cruzeiro, Maria Divina (PV), descobrir que com a Internet não existe “sem querer”.

Depois de compartilhar um texto que questiona a discussão de temas como aborto, drogas e a homossexualidade, a parlamentar virou o centro de críticas nos grupos de debates na web e pelas ruas da cidade.

Nem mesmo um texto em que pede desculpas e explica a situação parece amenizar a ira de quem leu e não gostou.

DNA dos padrinhos

Disseram que não será por falta de opções e gêneros que o eleitor de Canas vai deixar de votar em 2020 para prefeito. O mercado político aponta entre os três nomes acentuados a candidaturas seus estilos hereditários: Ângelo Glaglia – paternalismo, Ricelly Isalino – continuidade e, Gustavo Zanin – renovação. Há quem admita que próximo às eleições municipais outros ‘nomes conhecidos’ criem coragem para candidaturas, como Chico da Plast Canas, Laerte Zanin, e até o próprio João Marton (hoje no segundo escalão da Prefeitura de Guará)…

Previsão de mercado

Analistas políticos de Pinda acreditam que a influência natural do governo Isael Domingues na eleição do ano que vem deverá alterar o placar de votos de alguns deputados que já tiveram ou mantém serviços prestados ao município. Presenças marcantes neste período como dos estaduais André do Prado (PR) e Padre Afonso (PV), junto ao federal Marcio Alvino (PR) e outros, deverá baixar o desempenho que Fernando Capez (PSDB) e Ramalho da Construção (padrinho do vereador Rafael Goffi) tiveram em 2014. Perguntem ao Vanone do gabinete!

E por falar candidatos…

…comenta-se pelas esquinas de Pinda que aquele parlamentar que deseja mudar seu gabinete para Capital Federal está apresentando queda na performance. Disseram que além de perder o espaço numa emissora do pedaço, fechou seu escritório de atendimento extra-Câmara. Segundo a especulação política, isto é sinal de enfraquecimento, numa disputa que mal começou. Perguntem ao Danilo do PSDB!

Tendências

Quem transita pelos bastidores do legislativo de Pinda aposta que a próxima presidência da Câmara poderá ser decidida entre os vereadores Roderley Miotto do PSDB e Gislene do DEM. Parece que ambos estão buscando a mesma rota: falar o mesmo idioma com o gabinete do prefeito, que deverá influenciar na maioria dos governistas e apoio dos mais experientes da Casa.

Expectativa 2020

O nome do empresário Fabio Bonfim foi assunto nas principais rodas políticas de Lorena. Como gerador de empregos e com 12 anos de colaboração ativa da mesa administração da Santa Casa, Bonfim foi cotado em duplicidade: como prefeiturável ou vice de qualquer candidato a prefeito que se preze em ter alguém com seriedade absoluta ao seu lado.

Em Alta

Lorena – Parece que as coisas estão se acertando na política de Lorena. Nesta sexta-feira, o prefeito Fábio Marcondes recebeu visita do presidente da Câmara Waldemilson da Silva, o Tão, em momento esperado por quem viu a presença de um vereador, o eucalipto, prejudicar a boa convivência entre Executivo e Legislativo durante os primeiros meses de mandato. Marcondes e Tão deram mostras de que a cidade pode contar com poderes distintos, independentes, mas harmoniosos no debate de projetos, na tentativa de acelerar o crescimento do município.

Em Baixa

Cachoeira Paulista – O homem bom parece estar mesmo vivendo em um mundo paralelo. A nova na “Motolândia” é que, enquanto empresários e poder público lutam para alavancar a produção por todo País, em Cachoeira Paulista a ordem é folgar.

Depois de debater uma proposta da Associação Comercial que solicitou a transformação do feriado de Consciência Negra em facultativo, a cidade não só rejeitou a ideia como decidiu emendar seis dias (!!!) sem trabalho na administração. Isso mesmo. Desde a última terça-feira, o alto escalão não sabe o que é bater o cartão…

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?