Ubatuba anuncia reajuste de 7,55% aos servidores municipais

Servidores de Ubatuba durante manutenção de creche municipal; classe tem reajuste de salário (Foto: Reprodução PMU)
Servidores de Ubatuba durante manutenção de creche municipal; classe tem reajuste de salário (Foto: Reprodução PMU)

Da Redação
Ubatuba

A Câmara de Ubatuba aprovou por unanimidade o projeto de autoria do Executivo que prevê o reajuste salarial dos servidores municipais em 7,55%. Com a autorização, cerca de três mil funcionários serão beneficiados em março.

A proposta, aprovada por unanimidade na última terça-feira, contempla 2.337 servidores na ativa como estatutários, comissionados e celetistas e 503 servidores inativos, conforme o IPMU (Instituto de Previdência Municipal de Ubatuba).

De acordo com a Câmara, o Executivo tem a obrigatoriedade de anualmente encaminhar este projeto em fevereiro, seguindo o IGPM (Índice Geral de Preços de Mercado) e que o reajuste foi definido com o sindicato da categoria.

Além do reajuste, o projeto mantem a concessão do abono salarial instituído em 2003, pago mensalmente aos servidores ativos e inativos conforme a referência salarial. Para os servidores enquadrados em referências salariais de valor até R$ 1.513,18 o abono é de R$261,37, para os salários entre R$ 1.513,19 e R$2.521,99 o abono é no valor de R$ 217,79, já os enquadrados acima de R$2.522 recebem R$ 174,26.

Os valores definidos também repõem perdas salariais dos agentes políticos, exceto do prefeito e vice-prefeito. “Avaliamos o impacto da folha de pagamento diante da arrecadação sob a ótica da Lei de Responsabilidade Fiscal. O índice de 7,55% mantém o poder de compra do nosso servidor, já que repõe perdas salariais resultantes da inflação de 2018″, destacou o prefeito de Ubatuba, Délcio Sato (PSD).

Segundo ele, apesar de terem o direito, a reposição não se aplica às remunerações de prefeito e vice.

Apesar da aprovação unânime, o vereador Ricardo Cortês (PSC) frisou a importância do Plano de Cargos e Salários que os vereadores devem cobrar da Prefeitura. “É o que falta no município, pois há achatamento salarial com tais reajustes. Quem ganha mais perde mais. O cidadão que estuda mais, tem mais condições, tem que ganhar diferenciado como médicos, engenheiros e professores em seus diferentes níveis, que devem ter ganhos proporcionais. Vamos cobrar esse Plano de Cargos e Salários”.

A Câmara divulgou que em 2017 os funcionários tiveram reajuste de 8,79% para uma inflação que ficou em 6,29%, e em 2018 equiparou-se à inflação do ano anterior, de 2,95%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?