Região segue na fase 2 da quarentena paulista

Governador mantém restrições em atividades econômicas e sociais até o próximo dia 30

O governador João Doria que manteve a RMVale na Fase 2 do Plano São Paulo (Foto: Reprodução GESP)

Da Redação
RMVale

O governador Joao Doria (PSDB) anunciou, no início da tarde desta sexta-feira (10), que a RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) segue na faixa laranja do Plano São Paulo. O novo período da quarentena tem validade até o dia 30 de julho.

As atividades econômicas não terão avanço no índice de flexibilização, devido aos números crescentes do confirmações da Covid-19 na região.

Além de serviços essenciais, o funcionamento apenas de concessionárias de veículos, escritórios, imobiliárias, lojas de comércio em geral e shoppings segue liberados. Cada município deve lançar seu próprio decreto, estendendo a quarentena, com foco nas atividades econômicas e regras de prevenção, como a obrigatoriedade do uso de máscaras pelos funcionários e clientes (medida que passou a ter multa definida em lei estadual no último dia 2), funcionamento por apenas quatro horas diárias dos estabelecimentos e restrição do fluxo simultâneo de pessoas de até 20% de sua capacidade de lotação, estipulada no AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros).

A cores (fases) de flexibilização são definidas a partir de critérios como: taxa de ocupação de leitos a cada cem mil habitantes, número de mortes e de internações causadas pelo coronavírus.

Os indicadores de saúde das 17 regiões de São Paulo são avaliados semanalmente pelo Estado, que em caso de melhora as autorizam avançarem para a fase seguinte em 14 dias. Em contrapartida, se os índices negativos se agravarem, as regiões são obrigadas a regredirem uma fase em sete dias.

Contaminações – De acordo com os boletins publicados pelas prefeituras nesta quinta-feira (9), a RMVale já atingiu 9.410 contaminações pelo novo coronavírus. A cidade com números mais elevados continua sendo São José dos Campos, que tem 4.022 casos positivos, 3.075 suspeitos, 118 mortes e 2.652 pacientes recuperados.

Outro município com condição preocupante é Pindamonhangaba, que passou por uma crescente dos números nas últimas semanas. Com 335 contaminações, a cidade tem 139 casos suspeitos, 96 curados e 15 vítimas fatais até esta sexta-feira.

Guaratinguetá com 236 confirmações, 128 suspeitos, 9 mortes e 81 recuperados também preocupa, assim como São Sebastião, Ubatuba e Caraguatatuba, todas no Litoral Norte.

A primeira tem 643 confirmações, 10 mortos e 476 pessoas que venceram o vírus. Já Caraguatatuba, conseguiu recuperar 444 pacientes dos 492 contaminados, enquanto Ubatuba, que tem números menores, com 216 casos positivos e 146 curados. As duas cidades têm 39 e 12 vítimas fatais respectivamente

Entre as cidades menores, a evolução dos casos também preocupam, como Piquete, que chegou a 34 casos positivos, duas mortes e 25 recuperados e Lavrinhas, que tem 17 confirmações, 16 pacientes curados e uma morte confirmada.

O estado de São Paulo já registrou 349.715 casos e 17.118 mortes, enquanto o país tem 1.759.103 confirmações e 69.254 vítimas fatais.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?