Região Metropolitana do Vale discute educação ambiental para a Bacia do Rio Paraíba do Sul

Reuniões questionam propostas e investimentos nas cidades cortadas pelo rio; secretário de Lorena lamenta falta de debates ambientais na região para elaboração de novos projetos

O secretário de Meio Ambiente de Lorena, Willinilton Portugal, durante reunião sobre ações ambientais (Foto: Divulgação PMP)

Da Assessoria
RMVale

As cidades de Cachoeira Paulista e São José do Barreiro sediaram nos dias 11 e 13, respectivamente, duas reuniões para debater a educação ambiental na RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte). Chamados de “Dedim de Prosa”, os encontros foram realizados pelo Instituto H&H Fauser e Instituto Chão Caipira, que desenvolvem estudos para a elaboração de um Peams (Plano de Educação Ambiental e Mobilização Social) para a Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul.

Representantes da sociedade civil e do poder público conheceram e apresentaram propostas sobre o que vem sendo feito para aprimorar os mecanismos de mobilização e de sensibilização da comunidade para o tema. O Peams é um projeto do Comitê de Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do Sul, com financiamento do Fehidro (Fundo Estadual de Recursos Hídricos).

A fragmentação das ações, seja das prefeituras e órgãos do Estado em relação à educação ambiental nos municípios e o isolamento da região do Vale Histórico, principalmente os municípios localizados nas encostas da Serra da Bocaina, foram algumas das principais questões levantadas nos debates. “Essa ponta do estado de São Paulo fica um pouco esquecida e as políticas públicas são insuficientes para a nossa região. Isso atrapalha um pouco para que os programas cheguem e atendam esses municípios menores, com pouca capacidade técnica. Saio dessa reunião mais esperançoso”, afirmou o gestor ambiental Lauro Maia Cavalcanti, da RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural) Fazenda Catadupa, em São José do Barreiro.

O secretário de Meio Ambiente de Lorena, Willinilton Portugal, afirmou que antes da atual gestão, não havia um trabalho integrado entre as secretarias quando se tratava da questão ambiental. “Nós mudamos esse contexto e buscamos essa integração, e isso alavancou as políticas públicas na área ambiental”, afirmou. Na maioria dos municípios, no entanto, a questão da Educação Ambiental não é tratada como política pública. “Falta espaço para a discussão ambiental”, afirma a coordenadora do projeto Amely Irmtraut Fauser.

Proposta – O “Dedim de Prosa” é uma versão valeparaibana do “World Café”. Foi uma estratégia adotada pelos executores do projeto para a discussão e proposição de soluções para se chegar ao diagnóstico do que já existe e formular o futuro desejado.

O resultado servirá para a elaboração do Peams para que a ideia possa ser efetivamente colocada em prática na região da bacia. “Posteriormente, numa segunda fase, programada para abril, será realizada outra rodada de discussões para acolher as sugestões que definirão o cenário que queremos ver contemplado na última fase do projeto, quando será elaborado o Plano”, afirmou Amely.

Nos encontros de Cachoeira Paulista e São José do Barreiro também foram apresentados a plataforma digital “Águas do Parahyba” (rioparahyba.com.br), ferramenta que está sendo utilizada para levantamento de dados de forma interativa com a comunidade, que pode acessá-la para opinar, sugerir e estabelecer as prioridades que julgar importantes.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?