Hospital Regional de Caraguá tem metade dos leitos de UTI ocupada

Unidade atende exclusivamente casos de novo coronavírus; cinco pacientes aguardam diagnósticos

O Hospital Regional de Caraguatatuba, que teve 50% dos leitos de UTI ocupados na última semana (Foto: Reprodução PMC)

Lucas Barbosa
RMVale

Considerado pelo Estado como o principal reforço na estrutura de atendimentos a casos de Covid-19 no Litoral Norte, o Hospital Regional de Caraguatatuba registrou na última quinta-feira (16) a ocupação de 50% de seus leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo). A direção do aparelho público de Saúde não descarta providenciar a abertura de novas vagas caso ocorra um aumento na demanda de pacientes infectados pela doença na região.

Construído através de um investimento estadual de R$ 188 milhões, o Hospital Regional de Caraguá foi aberto no último dia 30 para o atendimento exclusivo de pacientes com suspeita ou diagnosticados com coronavírus. Na ocasião, o governador João Doria (PSDB) explicou que a abertura da unidade era prevista para o fim de junho, mas foi antecipada como forma de precaução para garantir que moradores do Litoral Norte tenham um acesso mais ágil a leitos durante a pandemia, não dependendo de vagas nos hospitais regionais do Vale do Paraíba, que funcionam em São José dos Campos e Taubaté.

A unidade do Litoral conta com dez leitos de UTI, equipados com respiradores, e outros dez de enfermaria para o atendimento de casos de Covid-19.

De acordo com o diretor executivo do Hospital Regional de Caraguá, Gustavo Cursino, quatro mulheres e um homem estão internados, em estado estável, na UTI com suspeita de terem sido infectados pelo novo coronavírus. Com idade entre 58 e 64 anos, o grupo é formado por quatro moradores de Caraguá e um de Taubaté, que aguardam os resultados dos exames do Instituto Adolfo Lutz, referência estadual em diagnósticos de coronavírus.

“Caso haja um aumento na demanda de atendimentos e a autorização do governador João Doria (PSDB), certamente providenciaremos a abertura de mais alguns leitos de UTI. Apesar do intuito da unidade seja atender moradores do Litoral Norte, poderemos receber pacientes do Vale do Paraíba caso os hospitais desta região estejam sobrecarregados”.

Além de explicar o trâmite de aceitação de pacientes, Cursino revelou que o aparelho público conta com uma equipe de 360 funcionários, sessenta deles médicos. “É importante ressaltar que o paciente não deve vir diretamente  aqui, mas sim ao Pronto Socorro de sua cidade que avaliará o caso e a necessidade de um possível encaminhamento ao Hospital Regional. Como profissionais de Saúde, recomendamos a população a respeitar o isolamento social e reforçar seus hábitos de higiene e proteção, como a frequente lavagem das mãos e a utilização de máscaras”.

O diretor executivo afirmou ainda que não existe uma data prevista para que a unidade comece a receber pacientes diagnosticados com outros tipos de doenças ou lesões.

Dados – Com a confirmação de dois óbitos e 12 moradores infectados, Caraguá é o município que enfrenta a situação mais preocupante no Litoral Norte. Além de duas mortes suspeitas, a cidade aguarda ainda os resultados de exames de 83 casos suspeitos.

Também com duas mortes confirmadas, São Sebastião registra 6 moradores diagnosticados com coronavírus e outros 28 suspeitos.

Enquanto Ilhabela contabiliza 3 casos confirmados e 13 suspeitos, Ubatuba possui 1 paciente infectado, 2 óbitos suspeitos e 63 moradores aguardando diagnósticos.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?