Estado promete entregar Hospital Regional de Caraguá até março

Aguardada desde junho de 2018, unidade deve desafogar demanda do Hospital Regional de Taubaté

Construção do Hospital Regional de Caraguatatuba, prometido para junho; unidade de atendimento regionalizado segue em etapa final de obras (Foto: Divulgação PMC)

Lucas Barbosa
Região

Após mais de um ano e meio de atraso, a inauguração do Hospital Regional de Caraguatatuba é prevista pelo Governo do Estado para até o fim de março. Construída por meio de um investimento de R$ 188 milhões, a unidade será referência no atendimento de casos de média e alta complexidade de pacientes do Litoral Norte.

No fim do ano passado, a secretaria de Estado da Saúde de São Paulo anunciou que o Hospital Regional de Caraguatatuba entrará em funcionamento até o fim do primeiro trimestre de 2020, já que estão em fases finais aquisições de equipamentos, contratações de funcionários e a construção do setor de radioterapia.

A pasta revelou que contratou a organização social ISG (Instituto Sócrates Guanaes), em 21 de dezembro, para atuar como sua parceira na gestão do hospital e no processo de admissão de cerca de 1,5 mil profissionais de saúde. A terceirizada desempenha um trabalho semelhante em São José dos Campos gerindo as unidades do AME (Ambulatório Médico de Especialidades) e do Hospital Regional de São José dos Campos.

Antiga promessa do Estado para desafogar a demanda de atendimentos do Hospital Regional de Taubaté, a construção da unidade do Litoral Norte foi iniciada em 25 de julho de 2016, após ordem do ex-governador, Geraldo Alckmin (PSDB). A previsão inicial era que a entrega ocorresse até o fim de junho de 2018. Já que não conseguiu cumprir o prazo, o Estado remarcou a inauguração para junho de 2019 e depois para outubro do mesmo ano.
Segundo a secretaria de Estado da Saúde, os atrasos foram motivados questões burocráticas. A pasta preferiu não revelar os entraves.

Com uma área construída de quase sete mil m², o Hospital Regional de Caraguatatuba contará com 220 leitos, sendo 40 destinados para UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), 9 salas de cirurgia e 11 salas para atendimentos de diversas especialidades como ortopedia, traumatologia e neurologia.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?