Com aval de Doria, região amplia funcionamento do comércio

Diversas cidades autorizam estabelecimentos a operaram por 12 horas; Guará e Piquete demonstram cautela

A rua Major Oliveira Borges, no Centro de Lorena; cidade também amplia flexibilização (Foto: Rafaela Lourenço)

Lucas Barbosa
RMVale 

Após o Estado anunciar, no último final de semana, o avanço da RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) à quarta fase (Verde) do ‘Plano São Paulo’, diversas cidades publicaram novos decretos de flexibilização das atividades econômicas. As principais mudanças promovidas pelos municípios foram as ampliações do horário de funcionamento do comércio e da capacidade de ocupação dos estabelecimentos.

Acompanhado do secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, o governador Joao Doria (PSDB) comunicou a reclassificação da RMVale e de outras cinco regiões durante entrevista coletiva na tarde da última sexta-feira (9), no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.

Com o avanço de fase, as prefeituras estão autorizadas a flexibilizarem as atividades econômicas em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), como a ampliação do horário de funcionamento do comércio e permitirem eventos com público em pé.

Na RMVale, que estava desde 8 de agosto na terceira fase (Amarela) do ‘Plano SP’, entre o último sábado (10) e terça-feira (13), Cruzeiro, Guaratinguetá, Lorena, Pindamonhangaba, Piquete e Ubatuba foram algumas das cidades a anunciar novas liberações.

Exceto Guará e Piquete, as demais prefeituras autorizaram os estabelecimentos comerciais, como academias, bares e lojas, a operarem por 12 horas diárias e com uma taxa de ocupação de 60% da capacidade. Até então, nestas cidades os empreendimentos funcionavam por até oito horas diárias e com uma ocupação de até 40%.

Baixado no último dia 9 pelo prefeito Marcus Soliva (PSC), o documento de Guará possibilita que os estabelecimentos de comércio e de serviços em geral operem por apenas dez horas diárias entre segunda e sexta-feira (8h às 18h) e por cinco horas aos sábados (8h às 13h). Em contrapartida, a taxa de ocupação permitida é a mesma das cidades vizinhas, que é de 60%.

Já a prefeita de Piquete, Teca Gouvêa (PSB), foi ainda mais cautelosa, autorizando que os empreendimentos abram suas portas por somente oito horas diárias (10h às 18h) e com uma ocupação máxima de 40% do público.

Anunciado na última terça-feira pelo prefeito Fábio Marcondes (sem partido), o decreto de Lorena tem como principal novidade, além da ampliação do horário de funcionamento do comércio, a liberação do uso público do Cemitério Municipal, permitindo que os moradores visitem os túmulos das 7h às 17h durante toda a semana.

Já Pinda, teve como alteração mais considerável, a permissão do prefeito, Isael Domingues (PL), para que eventos culturais, sociais, esportivos e de negócios contem com público em pé. Entretanto, a novidade só poderá entrar em vigor após o prazo de 28 dias de permanência da cidade nesta nova fase do Plano São Paulo. Caso ocorra a manutenção neste estágio, os responsáveis pelos encontros deverão garantir que a plateia permaneça de mascara e mantendo uma distância segura.

Em Ubatuba, o decreto do prefeito, Délcio Sato (PSD), tem como principal novidade a liberação para que hotéis e pousadas voltem a operar com sua capacidade total, mas os meios de hospedagem deverão restringir o acesso dos clientes aos espaços de áreas comuns, como refeitórios e piscinas, a 60% da capacidade.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?