Vereador de Potim relata ameaças de morte e diz que pode abandonar mandato

Presidente da Câmara Márcio de Cássio denuncia caso nas redes sociais e procura polícia; Civil rejeita BO por “falta de prova concreta”

O vereador Márcio de Cássio Raymundo, que denunciou ameaças (Foto: Reprodução)
O vereador Márcio de Cássio Raymundo, que denunciou ameaças (Foto: Reprodução)

Leandro Oliveira
Potim

Um pedido de socorro feito nas redes sociais ganhou repercussão na região. O vereador de Potim, Márcio de Cássio Raymundo (PC do B), utilizou o Facebook para avisar que recebeu ameaças de morte. O parlamentar, recentemente eleito presidente da Câmara, postou um vídeo relatando o ocorrido e informou ter procurado as autoridades para fazer um boletim de ocorrências.

Foram duas postagens feitas no último dia 13. “Tinham dois indivíduos rondando a Câmara, provavelmente querendo fazer o pior contra a minha vida. Amigos que estavam comigo perceberam, me acompanharam até a delegacia de polícia onde tomei as devidas providências. Tive que abandonar minha casa e provavelmente vou vender. Terei de ir embora dessa cidade que eu amo, por causa dessas pessoas que não querem que eu continue batalhando pela cidade de Potim”, comentou em vídeo publicado.

Em uma segunda postagem escrita pelo vereador, o apelo é repetido: “Me ajudem, estão querendo me calar de vez. Hoje atentaram contra a minha vida rodando a Câmara Municipal. Orem e rezem por mim. Compartilhem para que as autoridades competentes me deem segurança para que eu possa continuar meu trabalho em prol do povo”.

Após as publicações, a repercussão foi grande e instantânea. Internautas compartilharam as postagens de Márcio, que acabou removendo o vídeo. Em contato com o vereador, o parlamentar confirmou que foi ameaçado, temeu pela sua vida e acionou a Polícia Militar, que elaborou o boletim de ocorrências. Na ação, ele estaria na entrada da Câmara com dois amigos, quando foi surpreendido por pessoas que teriam feito as ameaças pelas redes sociais. O vereador correu para dentro do prédio e ligou para a PM.

Ele também procurou a Polícia Civil, mas não foi lavrado o boletim “por falta de prova concreta”, segundo o vereador. De acordo com o presidente da Câmara, apesar de ter indícios de ameaças por redes sociais, o conteúdo está sendo preservado, já que trata-se de falas e mensagens que podem caracterizar ameaças diretas ou indiretas a ele.

O vereador preferiu não gravar entrevista sobre o caso, e informou que está receoso. Márcio se limitou a afirmar que o caso está sendo investigado sob sigilo. “Depois de recebidas as ameaças, eu tomei as devidas providências legais e pertinentes, e o caso está sob segredo de investigação”.
Após o ocorrido, o vereador retomou à rotina de presidente da Câmara, recebendo em seu gabinete as lideranças da Polícia Militar. Ele recebeu a resposta de que a segurança nos arredores da sede do Legislativo será reforçada.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?