Potim faz nebulização dentro de casas após 620 casos de dengue

Cidade amplia combate mesmo com baixa quantidade de inseticida enviado do Estado

Agente de vetores durante nebulização em residências de Potim; cidade segue com epidemia de dengue (Foto: Reprodução PMP)

Bruna Silva
Potim

Antes mesmo da frequência da chuva aumentar, Potim já registrava diversos casos de dengue. Para controlar a doença, a Prefeitura passou a realizar, desde a última segunda-feira, dentro de casas da cidade, a nebulização. O procedimento tem o objetivo de impedir que os mosquitos proliferem.

Dados do início de janeiro apontavam que 620 casos já eram identificados pela secretaria de Saúde do município. De acordo com a responsável pela pasta, Maria Rodineia Rodrigues Paixão, a Sucen (Superintendência no Controle de Endemias) do Estado enviou apenas 18 litros do inseticida Malathion para intensificar as ações contra o mosquito da dengue.

Devido à baixa quantidade de inseticida enviada pelo Estado, será realizado o bloqueio químico dando prioridade aos bairros que estão passando a ter nível elevado de transmissão. Essa atividade de bloqueio será mantida até que o Ministério Saúde (responsável pela distribuição aos estados) normalize o envio do produto químico. Em casos de epidemia, a barreira química é eficaz para a eliminação do vetor adulto infectado, que é responsável por desencadear a transmissão.

A ação de impedimento à dengue se espalhe está focada no bairro Morada dos Marques, pois esse local ainda não foi afetado pela epidemia. A área receberá o inseticida até que acabe o produto. “Havendo o abastecimento por parte dos órgãos competentes daremos continuidade aos bairros Jardim Alvorada, Jardim Cidade Nova, Vista Alegre, Chácara Tropical, João Nogueira, Vila São Pedro, Frei Galvão, Vila Olivia e Centro”, afirmou a secretária de Saúde.

Outro modo de controlar e mensurar o nível de infestação da doença é a ADL (Avaliação de Densidade Larvária). Conforme informado pela Prefeitura, as análises são realizadas a cada três meses (janeiro, abril, julho e outubro). A primeira do ano já feita.

Dengue na região – Cidades da região como Pindamonhangaba, Guaratinguetá e Aparecida também seguem cronogramas contra a dengue. Atualmente, Pinda tem quarenta casos confirmados e 48 estão em investigação. Os pontos mais críticos da cidade são bairros Araretama, Ouro Verde e Mantiqueira.

Guaratinguetá tem 162 casos comprovados e 63 estão sendo acompanhados pela secretaria de Saúde para confirmação. As maiores incidências estão nos bairros Santa Luzia e Nova Guará. Em Aparecida, são 215 notificações e 111 casos confirmados.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?