Pense Rosa disponibiliza 500 mamografias gratuitas para mulheres da região

Casos positivos de câncer de mama são acompanhados pela ONG Orientavida; diretoria regional diz que não há demanda reprimida

A diretora da Ong Orienta Vida, Maria Celeste Chad, fala em lançamento da campanha Pense Rosa, que atua na luta contra o câncer de mama (Foto: Estéfani Braz)
A diretora da Ong Orienta Vida, Maria Celeste Chad, fala em lançamento da campanha Pense Rosa, que atua na luta contra o câncer de mama (Foto: Estéfani Braz)

Da Redação
Potim

A Ong Orientavida lançou na última terça-feira, em Potim, a campanha “Pense Rosa” que aproveita outubro, mês do combate ao câncer de mama, para alertar e mobilizar, com a realização de exames e acompanhamento de resultados da doença.

De acordo com a diretora da Ong, Maria Celeste Chad, a ação acontece desde 2009 e nasceu com a chegada da campanha Outubro Rosa ao Brasil. “O Pense Rosa é uma campanha que a gente fala que ele é filho do Outubro Rosa. É uma campanha de alerta e prevenção ao câncer de mama. Este ano, fizemos uma campanha diferente, licenciamos alguns produtos e com o recurso desse licenciamento que faremos a manutenção da campanha”.

O objetivo é zerar a demanda de mamografia nas cidades de Potim, Guaratinguetá e Aparecida. Desde 2010 a organização busca o licenciamento dos produtos com a marca Pense Rosa, que conta com parceiros como marcas de biscoitos, esmaltes e adoçantes.

Outra parceria estabelecida para o Pense Rosa, em 2016, é com a instituição Américas Amigas, que atua no combate ao câncer no Brasil e foi fundada pela embaixatriz norte americana Barbara Sobel, que estava presente no lançamento da campanha e vai disponibilizar quinhentas mamografias para mulheres na região do Vale do Paraíba.

Maria Celeste explicou como vai funcionar a realização dos exames. “Fechamos um convênio com as secretarias de saúde das três cidades, onde elas têm um cadastro das pessoas e a Américas Amigas contratou como exame particular o Instituto Santa Rosa de Guaratinguetá. Então, será feito como um exame particular”.

Os resultados dos exames serão encaminhados às secretarias de Saúde das cidades participantes. Em casos positivos, a ONG irá realizar um acompanhamento com psicólogos, assistentes sociais, além de participar do tratamento.

Região – A diretora regional de Saúde, Maristela Siqueira Macedo, afirmou que o comportamento da oncologia é a mesma em todo o estado. “O que a gente tem hoje é que a gente tinha uma demanda reprimida de oncologia, que a gente vem trabalhando através da rede Hebe Camargo, a gente fez essa adesão, que é um programa do governo do Estado e, hoje, com muita alegria, posso dizer que nós não temos mais essa demanda reprimida de oncologia, principalmente, nessa região que essa ação está sendo feita”.

Ainda de acordo com a diretora, os pacientes que estavam sendo encaminhados para São Paulo para tratamento, já começaram a ser resgatados e voltaram a ser atendidos na região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>