Em protesto à superlotação, detentos fazem rebelião no P1 de Potim

Presídio abriga quase o dobro da capacidade oficial; oito homens são levados para Santa Casa de Aparecida

Familiares de detentos acompanham movimentação em frente ao P1 de Potim (Foto: Leandro Oliveira)
Familiares de detentos acompanham movimentação em frente ao P1 de Potim (Foto: Leandro Oliveira)

Leandro Oliveira
Lucas Barbosa
Potim

Em protesto à superlotação e a má qualidade das refeições oferecidas, presos da Penitenciária 1 de Potim realizaram uma rebelião durante esta sexta-feira. Superlotada, a cadeia abriga 1660 homens, quase o dobro de sua capacidade.

De acordo com a secretaria de Administração Penitenciária, o motim começou pela manhã, quando dois detentos, que retornavam da enfermaria, tentaram dominar o agente que os acompanhava. O funcionário conseguiu escapar dos agressores, mas os demais detentos também decidiram sair das celas. O GIR (Grupo de Intervenção Rápida) foi acionado no final da manhã e controlou a situação no meio da tarde. Uma revista minuciosa foi realizada em todas as celas.

A Santa Casa de Aparecida confirmou que oito presos ficaram levemente feridos. Durante a ação, diversos colchões foram queimados.

O padre José Ferreira, chamado para colaborar nas negociações, ressaltou os motivos alegados pelos detentos para realizarem a rebelião. “Eles reclamam da superlotação e sobre a má qualidade dos alimentos fornecidos.

Infelizmente, quase todos os presídios do estado oferecem quase que condições sub-humanas para os presos”.
Do lado de fora do P1, cerca de duzentos familiares de detentos procuravam informações sobre a rebelião. “A hora que fiquei sabendo, saí do trabalho correndo e vim pra cá para ver se tinha acontecido alguma coisa com o meu filho. Agente, fica sem cabeça numa hora dessas. Lá dentro está muito lotado, então acaba motivando os presos a protestarem”, afirmou Carlos Abreu.

Superlotação – De acordo com dados da administração do P1, a capacidade do presidio é de atender 844 presos, mas atualmente 1660 vivem no local.

Compartilhar é se importar!

Um comentário em “Em protesto à superlotação, detentos fazem rebelião no P1 de Potim

  • 21 de agosto de 2016 em 19:20
    Permalink

    Esqueceram de dizer que o Gir entrou e violentamente atirou em alguns presos tanto que um deles faleceu hoje ….Eles deviam entrar la para conter o tumulto e não para matar …

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?