Câmara elege Marcinho para presidência em Potim

Futuro chefe do Legislativo promete gestão marcada por economia na Casa para construir sede própria

Rafael Rodrigues
Potim

O presidente da Câmara de Potim Márcio Raymundo, eleito no dia 14 (Foto: Reprodução)
O presidente da Câmara de Potim Márcio Raymundo, eleito no dia 14 (Foto: Reprodução)
O vereador Márcio Cassio Raymundo (PCdoB) foi eleito, no último dia 14, para a presidência da Câmara de Potim para este ano. O parlamentar recebeu dez votos. Ele concorreu ao cargo com o vereador João Luís Santos de Moura (PSDB), que obteve apenas seu próprio voto.

A mesa diretora de Potim será composta ainda pelo vereador Rogério Paschoal (PCdoB), eleito vice-presidente, Willian dos Santos Amaral (PV), que assumirá o cargo de primeiro secretário e Roberto Rivelino Félix (PR), que deixa a presidência da Casa para assumir o posto de segundo secretário.
Compondo o bloco de situação, Marcinho afirmou que a intenção é mudar. “Eu vim como muitos outros que estão no município, como um clamor de mudança, porque a cidade merece”.

Ele disse que uma das ações que pretende tomar enquanto presidente da Câmara é oferecer mais transparência para os moradores acompanharem o trabalho dos parlamentares. “Vamos melhorar ainda mais o nosso site, que é transparente, e a população poderá entrar lá e ver tudo. Vamos colocar nossos pedidos e proposituras, e também vamos deixar nossas tribunas gravadas”, explicou.

Para Raymundo, a palavra de ordem em 2019 será economia. Ele afirmou que vai pedir também um carro para Câmara para uso dos vereadores. O futuro presidente disse ainda que a meta é deixar tudo preparado para que a Casa tenha uma sede própria. “Vamos continuar investindo naquilo que o nosso grupo queria, que é a construção do prédio próprio da Câmara, deixar de pagar aluguel caro e devolver esse dinheiro para população. Vou continuar o que meus colegas começaram, e meu sucessor no final do mandato vai terminar”.

Mas não é só administrativamente que o próximo presidente da Câmara de Potim pretende atuar. Ele revelou que também quer implantar uma Lei de Tribuna Livre, para que a população possa opinar durante a sessão. Além disso, quer mudanças no regimento interno da Casa. “Vamos revisar a Lei Orgânica do Município e o regimento interno, que estão arcaicos e precisam ser revistos”, prometeu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?