Teca confirma orçamento de R$ 31 milhões para Piquete

Prefeita espera por maior atenção do Estado e da União para o próximo ano; cidade ganha espaço no Codivap e aumenta carga de cobranças

A prefeita Teca Gouvêa, durante encontro do PSB, em Guaratinguetá (Foto: Leandro Oliveira)
A prefeita Teca Gouvêa, durante encontro do PSB, em Guaratinguetá (Foto: Leandro Oliveira)

Leandro Oliveira
Piquete

O orçamento previsto para Piquete em 2018 é de R$31 milhões. A informação foi confirmada pela prefeita Teca Gouvêa (PSB), que participou de uma convenção do partido em Guaratinguetá, no último fim de semana.

Sem grande elevação no valor, em comparação aos R$ 30 milhões de 2017, a prefeita revelou que o município será mais ativo no Codivap (Consórcio de Desenvolvimento Integrado do Vale do Paraíba).

Teca esteve em Guaratinguetá no último fim de semana para participar da convenção regional do PSB. A prefeita conversou por mais tempo com Marcus Soliva, chefe do Executivo em Guaratinguetá, e o prefeito de Cunha, Rolien Garcia, ambos companheiros de partido.

No encontro, a prefeita de Piquete confirmou que a projeção orçamentária para 2018 não será muito diferente de 2017. “Ainda estamos passando por uma crise, e os recursos que chegam do governo estadual ou federal são muito pequenos. Com o orçamento que nós chamamos de ‘Fonte 1’, que são da própria Prefeitura, não tem como aumentar isso”, garantiu.

De acordo com a prefeita, a prioridade do Município está na saúde, educação e folha de pagamento dos funcionários públicos. Está prevista para janeiro uma obra de contenção de erosão no trecho de uma rodovia que corta a cidade. “De novo quanto ao orçamento, não tem nada (recurso). Será dirigido para os serviços necessários e de primeira necessidade”, afirmou.

Teca não é a única prefeita da região a analisar as dificuldades em seu município, comparando à situação econômica do País, mas de acordo com a chefe do Executivo de Piquete, sem grandes repasses de recursos através do Estado ou do Governo Federal, não há expectativas de saúde financeira para executar novos projetos.

Cada vez mais ativa nos encontros do Codivap, Teca cobrou maior acessibilidade e união dos prefeitos para atrair recursos para a região. “É necessário que os prefeitos entendam a força política que o grupo tem. Separadamente, não temos força nenhuma”, concluiu.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?