Reforma do Hospital de Piquete entra em fase final

Investimento, que ultrapassa R$ 285 mil, tenta adequar prédio para demanda da cidade; obra preserva padrão arquitetônico

Prestes a ser entregue, Hospital de Piquete deve atender demanda no município; investimento de R$285 mil (Foto: Arquivo Atos)
Prestes a ser entregue, Hospital de Piquete deve atender demanda no município; investimento de R$285 mil (Foto: Arquivo Atos)

Lucas Barbosa
Piquete

Com um investimento superior a R$ 285 mil, a Prefeitura de Piquete espera concluir nas próximas semanas a reforma da principal unidade de saúde do município, o antigo Hospital da FPV (Fábrica Presidente Vargas). A obra pautou uma série de reuniões da prefeita Teca Gouvêa (PSB) nos últimos anos, com direito a cobranças diretas aos governos estadual e federal.

O local recebeu uma série de melhorias, mas foram conservadas as características arquitetônicas e históricas do prédio.
Inaugurado em 1948 pelo então presidente Eurico Gaspar Dutra, o Hospital da FPV era considerado um dos mais modernos e estruturados do Vale do Paraíba. Além dos funcionários da Fábrica Presidente Vargas, produtora de explosivos e munições, a unidade atendia a população de Piquete.

Com o passar dos anos, o hospital, que no início era administrado por freiras salesianas, passou a ser comandado pelo Município, virando alvo de queixas da população.

Em 2012, o hospital, que se tornou Unidade de Saúde, viveu o ápice da crise. O munícipio, que era administrado por Mário Silva (PSDB), que substituía o prefeito cassado Otacílio Rodrigues, cogitou decretar estado de calamidade no setor da saúde. Além do atendimento, os problemas na estrutura da unidade de saúde era constantemente criticados pela população.

Ao assumir o município, em 2013, Teca promoveu uma série de mudanças administrativas no hospital e contratou uma empresa terceirizada para cuidar do atendimento e setor burocrático.

Para recuperar e melhorar a estrutura do prédio, o Município iniciou no final de outubro do ano passado uma reforma. Com um investimento de mais de R$ 285 mil, a Unidade de Saúde recebeu reparos e melhorias no piso, telhado, corredores, locais de atendimento. Na parte externa, a nova pintura, que preservou as cores tradicionais do prédio, renovou o aspecto do local. “O prédio estava numa situação precária. Praticamente todos os espaços estavam deteriorados. Devido ao estado, os pacientes e funcionários ficavam até desconfortáveis em passar horas no lugar. Agora, esta antiga realidade já está mudando”, explicou Teca.

A aposentada Maria Benedita Nunes, 65 anos, ressaltou a importância das melhorias. “O prédio estava feio demais e acabado. Dava até tristeza frequentar aqui, que estava ‘caindo aos pedaços’. Agora, já dá para notar a diferença. A fachada está linda e idêntica, como era antigamente. Todo mundo sabe que aqui é um patrimônio histórico de Piquete, então temos que cuidar com carinho dele”.

A prefeita enfatizou que não foi somente o prédio que recebeu melhorias. “O atendimento na Unidade de Saúde está normalizado, e ao contrário da maioria dos municípios brasileiros, contamos com um bom trabalho realizado por uma empresa contratada. Estamos sempre buscando evoluir no setor da saúde, mas devido ao período de crise que o país enfrenta, muitas das nossas solicitações de apoio não estão sendo atendidas pelo governo”, finalizou.

Conclusão – Em frente ao hospital, a placa informativa da obra destaca que o prazo para a entrega da obra seria abril. Apesar do atraso, a prefeita frisou que o prédio será reaberto em até duas semanas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>