Onda de roubos a residências preocupa famílias de Pinda

Moradores cobram intensificação de ações da PM; falta de registro de queixas prejudica policiamento

A Polícia Militar de Pindamonhangaba; bairros da cidade sofrem com o aumento da ação de criminosos (Foto: Arquivo Atos)
A Polícia Militar de Pindamonhangaba; bairros da cidade sofrem com o aumento da ação de criminosos (Foto: Arquivo Atos)

Lucas Barbosa
Pindamonhangaba

Uma onda de assaltos e furtos à residências vem assustando moradores de diversos bairros de Pindamonhangaba nos últimos meses. As vítimas cobram uma intensificação do policiamento no município.

As últimas semanas foram de medo e preocupação para a universitária, Daiana Aparecida Ventura, 23 anos, que mora no bairro do Crispim. Recentemente, criminosos tentaram por duas vezes arrombar o portão de sua casa. Em ambas oportunidades, as imagens das câmeras de segurança, que flagraram a ação dos bandidos, foram entregues à Polícia Militar.

De acordo com a universitária, outros amigos estão sofrendo com problemas semelhantes. “Tenho conhecidos em outros bairros, principalmente no Ipê, que tiveram suas casas furtadas. Eles perderam bicicletas, roupas e eletrodomésticos. Acredito que precisa sim de mais policiais na rua, mas isso vai depender se a população registrar as queixas, assim a PM vai poder fazer um levantamento das áreas com mais índices de crimes”, salientou.

Os problemas com a criminalidade também fazem parte de outras áreas da cidade. Na última terça-feira, um morador do Araretama que pediu para não ser identificado, temendo represálias dos criminosos, teve a casa invadida. Ele relatou que ao voltar de trabalho, se deparou com a casa totalmente revirada. “Me roubaram a televisão, videogame, cafeteira e até umas carnes que estavam na geladeira. Nem registrei boletim de ocorrência porque não adianta, aqui no bairro a polícia só vem para prender traficante.  Tive um prejuízo de mais de R$ 3 mil”.

A vítima revelou ainda que no último final de semana dois imóveis também foram furtados ao lado da casa de um parente, que mora no Ipê II. “Direto estão invadindo casas e levanto tudo neste bairro. Aqui em Pinda não existe mais nenhum bairro realmente seguro. Além de aumentar o número de policiais na rua, o governo tem que dar um jeito de diminuir o desemprego, que com certeza leva muita gente para o mundo do crime”.

Um dos casos que mais chocou os moradores ocorreu em junho, quando uma família foi feita refém durante um assalto a uma casa no bairro Mantiqueira, no distrito de Moreira César. O proprietário da residência foi rendido enquanto saia para trabalhar. Na sequência, outros três comparsas invadiram o imóvel e fizeram uma mulher de refém.  Já o filho do casal, conseguiu se trancar no banheiro.

Após cerca de meia hora de terror, a quadrilha fugiu levando pertences e o carro da família, que acabou abandonado poucas horas depois no Jardim Regina. Um inquérito foi aberto, mas até hoje ninguém foi preso.

Ação – De acordo com a Polícia Civil de Pindamonhangaba, não houve um aumento considerável de registros de furtos e roubos à casas no município nos últimos meses. Fato que reforça a suspeita de que muitas vítimas deixam de registrar um boletim de ocorrência.

Em nota oficial, a PM informou que registrou quatro furtos a residências nos bairros Terra dos Ipês, Pasin e Vila São Benedito, localizados no Distrito de Moreira César. A corporação ressaltou ainda que intensificou o policiamento na região.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?