Motorista é preso em Pinda com quase R$ 1 milhão em fundo falso

PF tenta descobrir procedência do dinheiro; montante era transportado do Rio para São Paulo

Material apreendido durante operação PRF em Pinda; flagrante recuperou quase R$ 1 milhão (Divulgação PRF)

Lucas Barbosa
Pindamonhangaba
A Polícia Federal iniciou uma investigação na manhã desta segunda-feira (17) para tentar identificar a origem de quase R$ 1 milhão, apreendido num fundo falso de um carro de luxo na tarde do último domingo no trecho de Pindamonhangaba da rodovia Presidente Dutra. O motorista, que alegou não saber a procedência da alta quantia, foi abordado após cometer uma série de infrações na estrada.

De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), uma equipe patrulhava o trecho de Pinda da Via Dutra, na pista sentido São Paulo, quando flagrou o condutor de um veículo, modelo Audi A8, em alta velocidade realizando ultrapassagens perigosas, utilizando até mesmo o acostamento.

Após ordem de parada dos policiais, o motorista, de 47 anos, estacionou o automóvel e não apresentou uma justificativa plausível sobre o porquê havia cometido as infrações.

Desconfiados da postura e nervosismo do homem, os PRF´s decidiram vistoriar o interior do carro. Ao levantarem o banco traseiro, os agentes encontraram um fundo falso, que armazenava diversas notas de R$ 50 e R$ 100, que totalizavam R$ 998.580.

Já em outro compartimento do carro, foi apreendida uma munição de fuzil, calibre 7,62 mm.

Preso em flagrante, o criminoso revelou que recebeu R$ 2 mil para transportar o dinheiro da rodoviária do Rio de Janeiro até um shopping em São Paulo.

Mesmo questionado pelos policiais, o condutor não revelou as identidades do dono do dinheiro e nem de quem iria recebê-lo na capital paulista.

Preso em flagrante por porte ilegal de munição e por transporte de dinheiro sem procedência lícita comprovada, o criminoso foi encaminhado à delegacia da Polícia Federal de São José dos Campos.

De acordo com a PF, para tentar identificar os demais integrantes do esquema suspeito, investigadores analisarão as imagens das câmeras de videomonitoramento da rodoviária do Rio de Janeiro e o histórico de ligações e de mensagens do aparelho celular do motorista.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?