Isael bate Vito Ardito e governa Pinda a partir de janeiro

Ex-secretário da Saúde, novo prefeito promete iniciar ações com atenção ao PS

João Vítor Rodrigues
Pindamonhangaba

Com 109.291 eleitores, a cidade registrou poucos problemas em relação as urnas. Somente três tiveram de ser substituídas, na escola Mário Tavares, Externato e no Colégio Regina Célia, de acordo com o chefe do Cartório Eleitoral, João Amaro Pinheiro. “Tivemos um dia muito tranquilo, encerramos com apenas três trocas de urnas na cidade”.

Durante o dia inteiro, somente uma ocorrência de boca de urna foi registrada. Raimundo da Silva foi levado ao 1º DP com 15 panfletos do candidato Daniel Pantera (PRB).

O maior colégio eleitoral de Pindamonhangaba, a escola estadual João Gomes de Araujo, com vinte secções eleitorais e 5.903 eleitores, não registou nenhuma ocorrência.

Com um clima tranquilo, a disputa foi acirrada entre Vito e Dr. Isael. No início da apuração, o atual prefeito liderou a disputa com uma pequena diferença, mas não conseguiu segurar a liderança por muito tempo. Após 50% das urnas apuradas, Isael ultrapassou o candidato tucano, superando a vantagem de dois mil votos.

Ao final da apuração o candidato do Partido Republicano foi eleito com 46,6% dos votos, 34.491, contra 30.355 votos do seu rival tucano. A população pode acompanhar a apuração de um telão instalado no Cartório Eleitoral.
Além deles, Luis Rosas (PRP), Myriam Alckmin (PPS) e Wilton Moreno “Carteiro” (PSOL) também disputaram o pleito.

Futuro prefeito, Dr. Isael contou que a campanha foi disputada até o último momento, e que a partir desta segunda-feira já começará o trabalho de primeiro de janeiro. “Não foi fácil, foi uma campanha muito acirrada, mas fizemos um trabalho de equipe, onde todos ajudaram, não teve nenhuma estrela, foram todos iguais. Saímos de uma gestão que não tinha nenhuma parceria, mas aqui nós temos para fazer o bem pra cidade, foi difícil mas nós chegamos lá. Já estamos preparando um grupo de transição para ter acesso aos contratos e verbas, para fazermos uma avaliação e saber como vai ser a próxima gestão”.

O prefeito recém eleito afirmou ainda que a primeira medida a ser tomada é fazer uma revisão de tudo que foi feito e deixado de fazer. “Precisamos fazer um choque de gestão. A população reclama por falta de saúde e segurança. A princípio, o Pronto Socorro será nosso alvo. Vamos conferir a existência de uma verba de R$1,5 milhão do governo estadual, com essa verba vamos reformar o PS para que ele passe a funcionar de maneira adequada e mais humana”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>