Guarda Civil de Pinda recebe aval para atuar armada a partir de 2019

Ação de combate à criminalidade é aprovado no Legislativo por unanimidade

Treinamento da Guarda Municipal com a Polícia Militar; Pinda tenta reforçar ações contra a criminalidade (Foto: Divulgação PMP)
Treinamento da Guarda Civil com a PM; Pinda tenta reforçar ações contra a criminalidade (Foto: Divulgação PMP)

Lucas Barbosa
Pindamonhangaba

A Câmara de Pindamonhangaba aprovou, por unanimidade, no último dia 17, o projeto do Executivo que autoriza a Guarda Civil Municipal atuar armada a partir de 2019. A expectativa da Prefeitura é que a medida represente um reforço no combate à criminalidade.

Encaminhada ao Legislativo em 19 de setembro, a proposta do prefeito Isael Domingues (PR) buscava autorização para a reestruturação da atuação da Guarda Civil.

O principal item do projeto estabelece que a corporação, que conta com 120 agentes, deixe de operar apenas na segurança patrimonial de prédios e outros bens públicos, passando para um trabalho ostensivo pela cidade.
Com a permissão de portarem armas de fogo, os profissionais terão condições de apoiar a Policia Militar em ações de patrulhamento e de combate à criminalidade.

Além comemorar o aval parlamentar, o secretário de Proteção e Bem-Estar, José Sodário, explicou quais serão os próximos passos da medida. “Após a sanção do prefeito, consultaremos nossos agentes para descobrirmos quantos terão interesse em ‘migrarem’ para essa nova modalidade de serviço. Na sequência, esse grupo passará por exames psicológicos e físicos para se adequar as exigências da Polícia Federal. O passo seguinte será a realização de treinamentos com as armas de fogo”.

O chefe da pasta revelou ainda a expectativa municipal para o início da atuação da nova guarda. “Já que é um processo complexo e que exige uma  série de procedimentos burocráticos, acreditamos que a guarda armada comece a operar no início do segundo semestre do ano que vem. Certamente essa mudança é algo histórico para o município, e contribuirá consideravelmente para garantir uma maior segurança à população”.
De acordo com o Executivo, um estudo será iniciado em janeiro para definir qual será o investimento para o custeio do treinamento dos guardas e aquisição de equipamentos e munições.

Em relação às armas de fogo, o município revelou que está com uma negociação avançada com as prefeituras de Campinas e São Paulo para receber doações de revólveres que foram utilizados recentemente pelas guardas civis das duas cidades.

Violência – Segundo dados da secretaria de Segurança Pública do Estado, Pindamonhangaba contabilizou 16 vítimas de homicídios dolosos (quando existe a intenção de matar) e um latrocínio (roubo seguido de morte) nos primeiros dez meses de 2018.

Os números representam uma queda no número de assassinatos em comparação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 15 homicídios dolosos e 3 latrocínios.
O número de roubos também reduziu, passando de 631 em 2017 para 444 em 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?