Estelionatário é indiciado após usar nome de igreja em Pinda

Polícia Civil recupera eletrodomésticos doados por fiéis; criminoso pode ser preso por até cinco anos

Paróquia Miguel Arcanjo é usada em golpe de criminosos em Pinda (Foto: Reprodução Diocese de Taubaté)
Paróquia Miguel Arcanjo é usada em golpe de criminosos em Pinda (Foto: Reprodução Diocese de Taubaté)

Lucas Barbosa
Pindamonhangaba

Após quase duas semanas de investigação, a Polícia Civil de Pindamonhangaba indiciou, na última terça-feira (26), um estelionatário acusado de utilizar o nome da Paróquia Miguel Arcanjo para aplicar golpes em Pindamonhangaba.

Também foram recuperados eletrodomésticos que haviam sido doados por fiéis, enganados pelo criminoso.

Na última semana, o Jornal Atos publicou uma matéria mostrando a indignação do padre da Paróquia Miguel Arcanjo, Cipriano Alexandre Oliveira, 36 anos, com o golpe aplicado pelo estelionatário, que percorria diversos bairros pedindo, indevidamente, doações e prendas para a festa de São Miguel Arcanjo, que ocorrerá no próximo domingo. O padre revelou que o golpista se aproveitou do fato de ter sido motorista voluntário do ex-pároco, Edson Rodrigues, falecido há quase três anos, para enganar os fiéis.

Para evitar que o criminoso continuasse lesando a população, a Paróquia Miguel Arcanjo, localizada no Araretama, registrou um boletim de ocorrência.

De acordo com o delegado titular do 1º Distrito Policial, Vicente Lagioto, o ex-motorista foi interrogado na última semana, acabando indiciado por estelionato, correndo o risco de ser preso por até cinco anos. O criminoso, que segue em liberdade, foi obrigado a revelar onde estavam escondidos os eletrodomésticos.

Materiais recuperados com o estelionatário esta semana em Pinda (Foto: Divulgação)
Materiais recuperados com o estelionatário em Pinda (Foto: Divulgação)

Até o fechamento desta edição, já havia sido recuperado um ferro de passar roupa e um aparelho de liquidificador, porém a doadora não foi identificada até o momento.

“O SIG (Setor de Investigação Geral) continua em diligencias para restituir as prendas para a vítima, que seria moradora de Santo Antônio do Pinhal. Quem souber a identidade da vítima deve solicitar que ela compareça ao 1°DP para providenciar a restituição dos objetos apreendidos”, explicou o delegado.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?