Em projeto suprapartidário, Pinda estreita relação com França em busca de apoio para trabalhos na RMVale

Isael Domingues e Ricardo Piorino alinham planejamento em busca de apoio para atrair atenção para municípios

Eliane Nikoluk, Ricardo Piorino e o senador Major Olímpio; grupo político ganha força para alinhar propostas para as cidades do Vale do Paraíba (Foto: Colaboração Assessoria)
Eliane Nikoluk, Ricardo Piorino e o senador Major Olímpio; grupo político ganha força para alinhar propostas (Foto: Colaboração Assessoria)

Da Redação
Pindamonhangaba

A poucos dias da definição do segundo turno nas eleições para o Governo do Estado, o Vale do Paraíba ganha espaço no planejamento dos candidatos. Atual governador, Márcio França (PSB) tem alinhado apoio em cidades chaves do cenário político, como Pindamonhangaba.

Governado pelo prefeito Isael Domingues e o vice Ricardo Piorino, ambos do PR, o município é palco de reuniões para direcionar o planejamento na atenção da região. “Além de um projeto político, é uma questão de amizades, que vai além das siglas partidárias. Nosso relacionamento, meu e do Isael, com o governador é estreito, e isso é essencial para trabalharmos com o Estado”, revelou Porino.

A dupla abriu apoio a França, em projeto suprapartidário, que conta com participação efetiva de outro nome de destaque. O vice-prefeito esteve em Brasília esta semana, para uma reunião com o deputado federal e recordista de votos no Estado para o Senado, com a preferência de 9.039.717 de eleitores (25,81%) no último dia 7, Major Olímpio (PSL), e com representantes do candidato à presidência Jair Bolsonaro, também do PSL. Além dos assuntos pertinentes à eleição do segundo turno, o encontro alinhou a necessidade de estabelecer um canal representativo do futuro senador com o Vale, provavelmente através de uma liderança estabelecida em Pindamonhangaba, como cidade estratégica.

Olímpio também faz parte do grupo que reforça o projeto de pessebista. Nesta quarta-feira, o futuro senador afirmou que irá votar em Márcio França no segundo turno da eleição paulista. A decisão, segundo o deputado é “por exclusão”, já que mesmo com a tentativa de João Doria (PSDB) de se colocar mais próximo de Jair Bolsonaro, acredita que o tucano representa um partido que falhou na atenção as polícias do Estado. “Eu não estou apoiando. Eu disse que vou votar no Márcio França, e no segundo turno você vota por exclusão. Os dois (França e Doria) são de esquerda, só que um é do PSDB, responsável direta ou indiretamente na ação ou omissão pela morte de policiais e agentes penitenciários por 24 anos no Estado de São Paulo, e eu só disse que não alimento meu carrasco”.

A questão da segurança pública é ponto forte no planejamento do PSB para o Vale (leia texto nesta página). Colocado como nome de centro-direita, França conta com a ex-comandante da Polícia Militar no Vale do Paraíba, a coronel Eliane Nikoluk (PR), que tem direcionado apoio a Bolsonaro.

Em passagem pela região, a coronel destacou a atenção de França com a estruturação das polícias, e o motivo de ter aceito a proposta de ser vice. “Eu estava concluindo trinta anos de serviço na Polícia Militar, e acabei sendo convencida por amigos que falaram exatamente que no momento que se discute tanto segurança pública, falta muitas vezes uma representatividade, uma liderança política de uma pessoa que entenda do assunto mesmo, que tenham pisado no barro”.

Somente neste ano, Pindamonhangaba registrou, de acordo com a secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, 14 vítimas de homicídios até agosto, dois a mais que o mesmo período do ano passado.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?