Câmara de Pinda critica o funcionamento da Área Azul durante a quarentena

Mesmo com a cidade adotando o isolamento social, serviço continua operando normalmente nas ruas

Área de estacionamento rotativo de Pindamonhangaba, que é motivo de questionamentos na Câmara (Foto: Bruna Silva)

Bruna Silva
Pindamonhangaba

O funcionamento da Área Azul em meio à paralização de atividades na quarentena foi alvo de críticas na sessão de Câmara desta semana. Para o vereador Carlos Moura, o Magrão (PL), o serviço deveria ser suspenso, assim como foi feito com os estacionamentos privados.

O parlamentar afirmou ainda que o prefeito Isael Domingues (PL) teria sido ameaçado pelo responsável pela empresa de demitir 25 funcionários e por este motivo as atividades de estacionamento rotativo permanecem em funcionamento. “A lei serve para todos. ‘Pau que bate em Chico, bate em Francisco’ (sic)”, satirizou.

O tema tem sido levantado pelos moradores da cidade, em redes sociais. Para os internautas, é injusto a continuidade das cobranças, com relatos de multas para quem não sabia que a aplicação estava mantida.

Em nota, a Prefeitura de Pindamonhangaba informou que “o Comitê de Enfrentamento ao Covid-19 analisou exaustivamente as solicitações e reclamações da sociedade e que a empresa Estapar, por ser concessionária de um serviço público, e que venceu uma licitação, atende à regras diferenciadas de uma empresa comum. Portanto, a empresa justifica seu funcionamento tendo em vista que na região central estão abertos drogarias, bancos, supermercados, lotéricas e unidades de saúde, mercado, entre outros serviços essenciais…”.

O texto da administração municipal destaca ainda que “a Área Azul é um serviço que não tem atendimento com aglomeração. Desta forma, em um primeiro momento, o Comitê entendeu não proibir o funcionamento, até como forma de desestimular a presença de motoristas e população em geral na região central da cidade”.

De acordo com o decreto vigente em Pinda, podem funcionar somente estabelecimentos que prestem serviços essenciais à população, entre eles postos de gasolina, supermercados, bancos e lotéricas. Comércios como restaurantes e food trucks podem exercer atividades pelo delivery.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?