Zona Azul entra em funcionamento em Lorena após batalha com a Câmara

Com 1,2 mil vagas, estacionamento rotativo é implantado em mais de trinta pontos; cobrança varia de R$ 1 a R$ 2,5

Placa informativa do trânsito de Lorena; funcionários da Zona Azul já atuam na cidade (Foto: Lucas Barbosa)

Lucas Barbosa
Lorena 

Após uma “queda de braço” entre a Prefeitura e a Câmara de Lorena, o sistema de Zona Azul começou a operar nesta segunda-feira (23) em 34 trechos da região central do município. Contando com 1,2 mil vagas de estacionamento rotativo, os motoristas podem pagar a tarifa pessoalmente ou pela internet.

Trajando uniformes azuis e vermelhos, agentes da empresa Estacionamento Digital, vinculada à multinacional Valid, atraíram os olhares dos moradores de Lorena que circularam pelo Centro na manhã desta segunda-feira (23). Carregando aparelhos de emissão de comprovantes, a equipe, composta por 15 profissionais, buscou esclarecer as dúvidas de condutores sobre o funcionamento da Zona Azul.

De acordo com a direção da Estacionamento Digital, responsável pela gestão do sistema rotativo em Guaratinguetá e outras 24 cidades do país, das 1,2mil vagas em Lorena, 140 são destinadas a idosos e portadores de necessidades especiais.

O superintendente de tecnologia da Estacionamento Digital, Fabricio Naue, detalhou as formas de pagamento da tarifa. “A forma mais simples é pagar pelo nosso site ou aplicativo de celular. É só se cadastrar, comprar créditos e utilizar quando precisar estacionar. Além dessa modalidade, o motorista tem a opção avulsa, comprando o ticket emitido diretamente pelos monitores na rua ou ainda, dirigindo-se aos postos de venda credenciados, comprando através de dinheiro ou cartões de crédito e débito”.

A Zona Azul é cobrada de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h30, e aos sábados das 9h às 12h30. O motorista, que poderá ficar apenas duas horas na vaga, desembolsará R$ 1 por meia hora, R$ 1,50 por uma hora ou R$ 2,5 por duas horas.

Já os motociclistas terão gratuidade desde que estejam estacionados nos locais destinados a este tipo de veículo, sinalizados através de placas distribuídas pela cidade.

Contratada pela atual gestão municipal para gerir a Zona Azul por cinco anos, a terceirizada destinou R$ 445 mil aos cofres municipais e repassará mensalmente à Prefeitura 10% do valor arrecadado com as tarifas.

Além de revelar que através do aplicativo é possível conferir as localizações das vagas disponíveis, Naue destacou o principal objetivo da implantação do sistema. “Com a rotatividade teremos uma melhor utilização do espaço público, tornando mais justo e democrático o uso das vagas pelo centro da cidade, além de possibilitar o desenvolvimento econômico do comércio local”.

Os usuários que optarem em pagar o ticket pela internet devem baixar o aplicativo “Estacionamento Digital Rotativo” ou acessarem o site estacionamentodigital.com.br.

Locais – Na região central de Lorena, a Zona Azul foi implantada nas avenidas Bernardino de Campos, Coronel José Vicente e Doutor Pedro Vicente de Azevedo e nas ruas 19 de Novembro, Barão da Bocaina, Barão de Castro Lima, Capitão João Inácio, Comendador Custódio Vieira, Coronel José Vicente, Dom Bosco, Dr. Azevedo de Castro, Dr. Carlos Autran, Dr. Joaquim Inácio, Dr. José Machado Coelho, Dr. Rodrigues de Azevedo, Duque de Caxias, Major Oliveira Borges, Major Rodrigo Luiz, Mamede de Campos, Manoel Prudente, Nossa Senhora da Piedade, Pedro Vicente de Azevedo, Professor Frederico da Silva, São Benedito, Siqueira Campos e Vila Peralta.

Além do entorno do Mercadão, a novidade foi instituída também nos entornos das praças Dr. Arnolfo de Azevedo (Principal), Conde de Moreira Lima, Estação e do Rosário.

Embate – Em 13 de outubro, o TJ-SP (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo) suspendeu a decisão da Câmara de Lorena, que havia barrado a implantação da Zona Azul. O despacho foi favorável às alegações feitas pelo prefeito, Fábio Marcondes (sem partido), na ação direta de inconstitucionalidade movida contra o Legislativo, que no início de julho revogou a lei de criação do estacionamento rotativo, que havia sido aprovada pela própria Casa em abril de 2019.

A criação da Zona Azul é discutida na cidade desde abril de 2017, quando Marcondes enviou um projeto à Câmara solicitando o aval para a retomada do serviço. Na época, o Executivo revelou que um estudo apontou que a modalidade era a melhor alternativa para sanar a falta de vagas de estacionamento no Centro.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?