Santa Casa de Lorena faz alerta contra “Golpe do Plano de Saúde”

Polícia Civil investiga ação em Cachoeira; criminosos se passam por funcionários da entidade

Entrada do atendimento de ambulatório no setor particular da Santa Casa de Lorena, alvo de estelionatários (Foto: Lucas Barbosa)
Entrada do atendimento de ambulatório no setor particular da Santa Casa de Lorena, alvo de estelionatários (Foto: Lucas Barbosa)

Lucas Barbosa
Regional

A Santa Casa de Misericórdia de Lorena voltou a ser alvo de golpes de falsários. A entidade foi alertada por pacientes que estelionatários estariam usando o nome do hospital para vender falsos planos de saúde em Cachoeira Paulista.
Somente nos últimos cinco meses, esta foi à segunda modalidade de golpe, envolvendo saúde, utilizada por estelionatários para tentarem lesar moradores da região.

No último dia 27, a Santa Casa de Lorena utilizou sua página oficinal na rede social Facebook para denunciar os golpes em Cachoeira. De acordo com a denúncia, um grupo estaria percorrendo diversos pontos do município e visitando casas para vender um falso plano médico.

A publicação teve grande repercussão na internet e a ação dos estelionatários revoltou os moradores da região. “Como por enquanto estamos lidando com informações extraoficiais a respeito deste suposto golpe, a Santa Casa de Lorena está se antecipando com o trabalho de avisar e alertar a população da região”.

A nota enfatizou ainda que a entidade atende mais de trinta diferentes planos de saúde, mas não faz a comercialização de nenhum. Além disso, a Santa Casa orienta que caso alguém receba uma ligação ou visita domiciliar de pessoas que se digam pertencer à entidade, para tratar de vendas de planos de saúde, a pessoa não deve fazer nenhuma movimentação financeira, mas sim acionar a Polícia Militar.

A Polícia Civil de Cachoeira Paulista afirmou que investigará a denúncia, e orientou que caso algum morador tenha sido abordado pelos falsários, registre um boletim de ocorrência para facilitar a identificação dos estelionatários.

Golpes – Em abril, o Jornal Atos mostrou a denúncia de que três famílias de pacientes internados na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) da Santa Casa de Lorena receberam ligações de criminosos que tentavam se passar por médicos e funcionários da entidade. Os estelionatários afirmavam às vítimas que era necessário o depósito de determinadas quantias de dinheiro para que o paciente fosse submetido a exames e procedimentos médicos de urgência. A mesma modalidade de golpe já havia sido realizada em Taubaté e Pindamonhangaba.

Mesmo com a repercussão dos casos, que ficaram conhecidos como “Golpe da UTI”, nenhum criminoso foi identificado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>