Poeta Capitão Diniz é sepultado aos 98 anos

O Capitão Diniz que eternizou histórias e pensamentos em 18 livros (Foto: Arquivo Atos)

Da Redação
Lorena 

Lorena perdeu um de seus grandes personagens na noite desta segunda-feira. Aos 98 anos faleceu Capitão Diniz, como era conhecido o ex-militar e poeta José do Carmo Diniz.

Autor de 18 livros, entre eles “O Despertar do Poema”, lançado em 2017, uma declamação de seu amor à família, à vida e sua eterna esposa, Olga Miguel Diniz, falecida há 12 anos.

Além da família, Capitão Diniz contava em seu versos, as lembranças de uma longa vida. Nascido na cidade mineira de Consolação, ele chegou a Lorena em 1928, aos sete anos, e nunca mais foi embora. Dez anos depois, se apresentou como voluntário ao 5º Regimento de Infantaria. Foi na cidade que conheceu a esposa e se casou, em 1942.

Foi ainda no Exército que começou a escrever. Em uma entrevista ao Jornal Atos, ele descreveu a atividade como um presente aos amigos. “É uma satisfação muito grande fazê-las (poesias) e doá-las para quem gosta. A hora que dá vontade eu pego a máquina e escrevo. Toda a minha vida na Terra eu fiz poesias, desde mocinho já escrevia”, contou.

Após a impressão, os exemplares eram doados para amigos, visitas em que recebia e a escolas públicas e privadas (que os utilizam como material extra escolar).

A ideia é levar a poesia, suas histórias para quem tiver olhos e coração abertos para os versos de Diniz.

O poeta foi velado nesta manhã, no cemitério Memorial de Canas.

 

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?