Lorena investe e tem ano de maior redução nos índices criminais

O Batalhão da Polícia militar em Lorena; cidade tem ano marcado por redução de índices criminais (Foto: Arquivo Atos)

Lucas Barbosa
Lorena

Apontada anteriormente como a cidade mais violenta do estado, Lorena registrou em 2019 quedas consideráveis em seus principais indicadores criminais em comparação ao ano passado. Além da redução de quase metade do número vítimas de assassinatos, o município teve menos roubos e furtos.

Dados divulgados da secretaria de Segurança Pública do Estado, na última semana, revelaram que a RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) obteve, de janeiro a novembro, uma diminuição de 11% no número de vítimas de homicídios dolosos (quando existe a intenção de matar) em relação ao mesmo período de 2018, caindo de 309 para 274 casos.

A região teve também uma redução de 45% em latrocínios (roubo seguido de morte), despencando de 24 para 11 ocorrências.

Mesmo com os resultados, a RMVale segue como a área mais violenta do interior de São Paulo, com uma taxa de 12,28 assassinatos por 100 mil habitantes.

Apesar do preocupante cenário regional, o levantamento da SSP evidenciou que a população de Lorena tem motivos para comemorar. O município, considerado por um estudo do “Instituto Sou da Paz”como o mais violento de São Paulo em 2017, contabilizou nos primeiros 11 meses de 2019 uma redução de 42% de vítimas de assassinatos, no comparativo com o ano passado, caindo de 26 para 15. Enquanto o número de roubos diminuiu 32%, passando de 298 para 200, o de furtos foi reduzido em 3%, passando de 709 para 689.

Durante entrevista ao programa Atos no Rádio, na última quinta-feira, o secretário de Segurança Pública de Lorena, Carlos Adriany Lescura, destacou que os resultados foram impulsionados pelas notáveis atuações da Guarda Municipal Armada e das polícias Civil e Militar. A cidade contará, em breve, com mais um importante reforço no combate à criminalidade: o funcionamento do COI (Centro de Operações Integradas).

A unidade, que teve sua construção iniciada no último dia 17, funcionará no prédio da secretaria de Segurança, que será utilizada para o monitoramento das imagens captadas por 25 câmeras implantadas em pontos estratégicos, selecionados após estudos entre a Prefeitura e o Comando da Polícia Militar. ・gA previsão é que a construção da sala do COI seja concluída em até trinta dias, já o sistema deverá entrar em funcionamento em até noventa dias. Em janeiro, estarei com nossas equipes instalando os postes das câmeras”, contou Lescura.

Estatísticas – Segundo o levantamento do Estado, São José dos Campos lidera o número de vítimas de assassinatos (homicídios dolosos e latrocínios) na RMVale, com 36 registros. Na sequência, aparecem Taubaté com 35 e Jacareí com 33 casos. As demais cidades da região que tiveram moradores mortos, entre janeiro e novembro, foram Aparecida (5), Caçapava (12), Cachoeira Paulista (4), Campos do Jordão (2), Canas (2), Caraguatatuba (28), Cruzeiro (26), Cunha (5), Guaratinguetá (15), Igaratá (1), Ilhabela (1), Lavrinhas (1), Natividade da Serra (3), Pindamonhangaba (14), Piquete (1), Potim (4), Queluz (3), Redenção da Serra (1), Roseira (2), São Sebastião (11), Tremembé (5) e Ubatuba (19).

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?