Governador confirma reforço policial para aumentar segurança na região

Região concentra número elevado de assassinatos; Márcio França garantiu ampliação de efetivo

O governador de São Paulo, Márcio França, que recebeu cobrança de reforço para segurança pública (Foto: Lucas Oliveira)
O governador de São Paulo, Márcio França, que recebeu cobrança de reforço para segurança pública (Foto: Lucas Oliveira)

Leandro Oliveira
Região

Uma semana após o levantamento do Instituto Sou da Paz apontar que Lorena foi a cidade mais violenta do Estado de São Paulo no ano passado, na proporção de boletins de ocorrência registrados por número de habitantes, o governador Márcio França (PSB) passou pelo Vale do Paraíba e criticou a gestão de segurança pública para a região. França afirmou que a solução imediata para o problema é reforçar o contingente policial.

Somente nos três primeiros meses do ano, o Vale do Paraíba já contabilizou 83 mortes entre homicídios e latrocínios (roubo seguido de morte), segundo a secretaria de Segurança Pública de São Paulo (leia texto abaixo). Em números brutos, o Vale é a terceira região que mais mata no Estado, perdendo apenas para a Grande São Paulo e a Capital, que somam 206 e 191 mortes até o momento.

Mesmo com dados alarmantes, o saldo do primeiro trimestre de 2018 é melhor do que os últimos dois anos. Em 2016 foram 110 assassinatos, enquanto em 2017, foram 87 mortes. A violência não é assunto novo, assim como as queixas encaminhadas ao Estado, como a necessidade de reforço do contingente e ações práticas, prometidas há anos.

Dessa vez não foi diferente. Durante coletiva de imprensa, Márcio França citou que é preciso olhar a curto e longo prazo para o problema da falta de segurança pública. “Temos que colocar mais policiais. Esse é o primeiro passo”, salientou. “Precisamos criar uma oportunidade para os jovens, não podemos mais ficar enxugando gelo com ‘mais policiais, mais cadeias’. São mais de 230 mil presos em São Paulo”, lembrou.

Ainda sobre segurança, o governador confirmou que a primeira medida para baixar as estatísticas criminalísticas na região será ampliar o número de policiais militares e civis. “Estamos no meio do concurso. Acabando, vamos colocar mais policias para cá, porque onde tem mais crime, há algo errado no gerenciamento”, ressaltou.

Os números da SSP são atualizados mês a mês. O último levantamento já colocava Guaratinguetá e Lorena como municípios com maiores números de homicídios na região. No levantamento divulgado pelo Instituto Sou da Paz, referente ao ano de 2017, além de Lorena, que lidera a lista, Guaratinguetá está na oitava posição como uma das cidades mais violentas do Estado.

Na última semana três homicídios foram registrados na cidade, números que comprovam a preocupação dos chefes do Executivo e do Estado. Na quarta posição das regiões que mais matam, está Campinas, com 66 assassinatos, 17 a menos que o Vale do Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?