Secretaria de Educação de Lorena ouve população sobre retomada de aulas presenciais

Prefeitura promove consulta pública nas redes sociais; educadores de quadro de risco podem ser substituídos mediante questões sanitárias

Sala de aula, novamente com a presença dos alunos é tema de enquete em Lorena; consulta pública pelas redes sociais (Foto: Reprodução)

Wanessa Telles
Lorena

A Prefeitura de Lorena, por meio da secretaria de Educação, promove até este domingo (13) uma pesquisa de opinião pública em suas redes sociais com objetivo de ouvir a população sobre o retorno das aulas presenciais na cidade, paralisadas há cinco meses.

De acordo com o cronograma do Governo do Estado, a previsão de retomada permanece a partir do dia 7 de outubro com até 35% dos alunos em forma de rodízio e adoção de protocolos sanitários contra disseminação do novo coronavírus. A cidade contabilizou, até a última quinta-feira (3), 837 casos, 29 óbitos vítimas da Covid-19, e estuda possibilidades da reabertura de redes estudantis.

Segundo a supervisora de ensino da secretaria de Educação, Tatiana Rehm, o processo da decisão é vinculado aos pareceres do Governo Estadual e consulta pública. “Temos dois extremos, o pai que quer retomar a aula o mais imediatamente possível e o que não vai mandar o filho. A decisão final é técnica mas, dentro de uma gestão democrática e participativa, a gente precisa ouvir o munícipe. A intenção do formulário é entender o que se passa na cabeça da população de Lorena neste momento”, afirma a supervisora.

Assim como o retorno dos alunos nas escolas, a substituição temporária de educadores no quadro de risco também é estudada mediante questões sanitárias. “Tudo vai depender do retorno e em como vai acontecer. Temos o contrato dos temporários através da lista das pessoas que prestaram o concurso público que ainda não foram convocadas. Caso haja uma eventual necessidade de contratar, Lorena nesse quesito está tranquila. Temos como acionar o professor que está dentro da lista organizada”, acrescenta Rehm.

Ainda segundo a supervisora, a estrutura das escolas também tem sido verificada e estão sendo preparadas para receber alunos e funcionários de forma segura. “É público e notório que não só na rede municipal, mas a rede estadual e particular não podem retornar com cem por cento dos alunos caso seja definido o retorno. A própria estrutura da escola está sendo readequada, e algumas passaram por reforma. Tudo isso tem sido verificado, pois não tivemos tempo de planejar a parada, mas o retorno pode ser planejado independentemente da data”, completa.

A consulta pública segue disponível na página oficial da Prefeitura, no Facebook, até este domingo (13). Os dados serão compilados na próxima semana e posteriormente divulgados pela Educação.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?