Cadevi é reinaugurado após restauração feita por alunos de arquitetura e urbanismo

Durante 45 dias, alunos do terceiro ano do curso se dedicaram a revitalizar o espaço com sustentabilidade e acessibilidade

Leandro Oliveira

Lorena

O Cadevi (Centro de Atendimento aos Deficientes Visuais) de Lorena passou por um processo de renovação e revitalização de seus ambientes. Alunos do terceiro ano de arquitetura e urbanismo da Fatea traçaram o planejamento das melhorias no local e colocaram as mãos na massa. O trabalho dos alunos e professores, que durou cerca de 45 dias, foi finalizado na última segunda (14) e entregue nesta terça-feira (15). O espaço ficará aberto até quinta (17).

Não há nada melhor que aprender na prática. E se o aprendizado é adquirido em uma ação que beneficia outras pessoas, o saldo é ainda mais positivo. E foi assim que os alunos do terceiro ano de arquitetura e urbanismo da Fatea abraçaram a ideia de renovar sete ambientes do Cadevi. Fachada, pátio coberto e refeitório, jardim sensorial e mini-museu sensorial, brinquedoteca, sala de professores, diretoria, sala de aula e leitura ganharam em acessibilidade e sustentabilidade.

Arquiteto e coordenador do curso, José Ricardo Flores contou sobre a intenção do projeto, que foi colocado em prática no dia 7 do último mês. “Nosso objetivo é mostrar que a arquitetura pode transformar espaços, criar novos ambientes e possibilitar diversas soluções criativas, com baixo custo e sensações renovadas”.

Diretora do Cadevi há 27 anos, Valdirene Ribeiro, comentou sobre os benefícios trazidos pela renovação do espaço. “São muitos (benefícios), desde o portão, que foi todo trocado, até o jardim sensorial que foi feito, para que os nossos alunos estejam em um contato maior com as plantas e flores. As salas foram adaptadas com rampas para facilitar a acessibilidade e houve uma troca de experiências entre os alunos do Cadevi com os alunos de arquitetura e isso facilitou para que fossem realizadas as adaptações necessárias”.

O projeto, que é intitulado Casa Real, é realizado a cada dois anos, desde 2011. Nos últimos 20 dias, os alunos tiveram um contato maior com o espaço, já que as aulas foram transferidas para o centro.

O Cadevi fica no bairro Ponte Nova e atende aproximadamente 30 alunos de Lorena e região. Os alunos que fazem parte do grupo portam algum grau de deficiência visual. O espaço ficará aberto à visitação pública até a próxima quinta-feira, 17.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?