Após novo caso de cachorro amarrado em linha do trem, UPA reforça pedido por denúncias

Entidade de proteção cobra atenção e pede que população denuncie ataques; cidade tem histórico

Cãozinho salvo por trabalho de voluntários se recupera; responsável por atendimento, UPA pede que população denuncie futuros casos (Foto: Divulgação)
Cãozinho salvo por trabalho de voluntários se recupera; responsável por atendimento, UPA pede que população denuncie futuros casos (Foto: Divulgação)
Jéssica Dias
Lorena

Um trabalho voluntário salvou um cachorro encontrado, na última terça-feira, amarrado na linha do trem no bairro São Roque com a pata decepada. O animal foi socorrido e levado para ser operado com urgência. Ele se recuperou na UPA-Lorena (União Protetora dos Animais).

De acordo com a presidente entidade, Paola Giordani, ao chegar ao local para o resgate, o animal foi encontrado desamarrado, em estado de choque. “Os moradores me mostraram a corda que o animal foi amarrado e disseram que teve uma mulher que viu, só que a mulher foi lá denunciar e sumiu, eu não sei. O povo some, eles não denunciam”, contou.Todo o tratamento do animal foi doado pela Clínica Veterinária Mania Animal, de Lorena. Após a recuperação completa, ele será colocado para adoção.

A cidade já foi alvo de outros casos. Em 2013 outros cães foram amarrados na linha do trem. Em 2014 e 2015 a cidade registrou também casos de ataques a gatos. Em 2016 foi encontrado um animal dentro do saco de lixo. “Essas coisas são recorrentes aqui na cidade e precisam ser denunciadas. Tem relatos de que isso está acontecendo faz tempo, tanto animal morrendo no trilho, como envenenado no São Roque, só que eles (pessoas) não denunciam. Se não denunciam, a polícia não pode investigar”, relatou a presidente da UPA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>