Vale é a terceira região que mais mata no Estado

Assassinatos entre janeiro e fevereiro chegam aos sessenta; Alckmin confirma reforço na Polícia Civil e ações da PM

Operação de rotina da Polícia Militar em Lorena; trabalho de combate luta contra avanço da criminalidade (Foto: Arquivo Atos)
Operação de rotina da Polícia Militar em Lorena; trabalho de combate luta contra avanço da criminalidade (Foto: Arquivo Atos)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

O ano de 2016 registrou o maior número de homicídios no Vale do Paraíba desde 2004. Ao todo 454 pessoas foram mortas por homicídio ou latrocínio na região.

A marca inicial era de 405. Nos últimos dois meses foram registrados, entre homicídios e latrocínios, sessenta mortes. O Vale é a terceira região que mais mata no Estado, depois da Capital e Grande São Paulo.

Outros crimes como estupro, roubo e furto também apresentam altos índices. Entre janeiro e fevereiro foram registrados 101 estupros, 1.716 roubos e 4.320 furtos, segundo informações atualizadas da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Proporcionalmente, o Vale do Paraíba também aparece no pódio indigesto das regiões que mais matam. Com uma população de pouco mais de 2,45 milhões de habitantes, o Vale tem a marca de um habitante assassinado para cada 38 mil.

A microrregião de Bauru tem 1,08 milhão de habitantes e a estimativa é de um homicídio para cada 37 mil moradores. Em Ribeirão Preto, a média é de um assassinato para cada 15 mil.

Apesar do número alto de assassinatos, o Vale do Paraíba apresentou redução nas ocorrências de homicídio e latrocínio, comparado com os dois primeiros meses de 2016 quando foram registrados 68 e 3 mortes, respectivamente.

“Estamos com o melhor resultado da série histórica. O Vale apresentou redução, comparando os períodos dos anos. Claro que tem que melhorar muito, mas isso foi graças ao trabalho que vem sendo desenvolvido pelas tropas do Vale e também a Rota, que tem vindo para cá nos vários dias de semana e fins de semana”, respondeu o governador Geraldo Alckmin (PSDB), ao ser questionado sobre a criminalidade durante visita à região.

O tucano respondeu ainda que a Polícia Civil da região receberá reforços em maio. “Um grande número de policiais, delegados, investigadores e escrivães saem da Academia de Polícia. Eles foram nomeados no final do ano, fizeram os 90 dias de Academia, cumprem uma semana em São Paulo e até maio eles vão para as respectivas regiões. Uma das regiões que será mais atendida é o Vale”, confirmou, sem revelar os números de profissionais para a região.

Na região, Pindamonhangaba registrou seis assassinatos, seguida por Cruzeiro e Lorena, com três cada, e Guaratinguetá com dois homicídios nos dois primeiros meses do ano, segundo a secretaria de Segurança.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?