Terceirizada da Danone encerra produção e demite 140 em Guará

Funcionários dispensados eram ligados à Companhia de Alimentos Glória; que presta serviços para multinacional

Em julho de 2015, funcionários fizeram paralisação por melhorias (Arquivo Atos)
Em julho de 2015, funcionários fizeram paralisação por melhorias (Arquivo Atos)

Carlos Pimentel
Guaratinguetá
A Companhia de Alimentos Glória, empresa que presta serviços para a Danone em Guaratinguetá, encerrou a produção na última terça-feira e demitiu cerca 140 trabalhadores. A empresa informou aos funcionários que todos direitos trabalhistas dos dispensados serão quitados.
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Alimentação de Guaratinguetá e Região, Aylson da Silva Belamiro, contou que foi convocado para uma reunião em São Paulo na sede da empresa LBR (Lácteos Brasil), que administra o consórcio entre a Danone e a Companhia de Alimentos Glória, e foi notificado que a empresa Glória estaria encerrando suas atividades. “Ao chegar a Guaratinguetá, por volta das 14h, o gerente da empresa já havia informado aos trabalhadores de que a empresa encerraria a produção e entregou o aviso prévio aos funcionários. Ficamos aéreos, pois não tivemos tempo de reação. Estamos dando todo amparo necessário para os trabalhadores”.
O presidente do Sindicato afirmou que todos os direitos trabalhistas dos dispensados serão quitados pela empresa e que todos os funcionários já assinaram seu aviso prévio. Mas o departamento jurídico do sindicato está em tratativas com a empresa para que não seja pago apenas o aviso prévio, mas outras garantias sejam dadas aos trabalhadores. “Após a informação do encerramento das atividades da empresa, estamos recebendo os funcionários no Sindicato para dar toda assessoria sobre o que vai acontecer daqui para frente e o Departamento Jurídico também está amparando o trabalhador e buscando junto à empresa outras garantias, pois sabemos que o país está em crise, mas, os funcionários têm família para sustentar e não podem ficar desamparados”.
A unidade que fica no bairro Vila Rosa ficará fechada durante trinta dias até a devolução da planta para a Companhia de Alimentos Glória.
A reportagem do Jornal Atos tentou contato com o gerente da empresa, João Carlos, mas ele informou que estava proibido de comentar sobre o assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>