Soliva sugere implantação de ‘Projeto Antipoeira’ em Guará

Medida busca acabar com poeira e lamaçal em bairros sem pavimentação ; ação obtêm sucesso em São José dos Campos

Estrada pavimentada com o xisto betuminoso em São José dos Campos (Colaboração)
Estrada pavimentada com o xisto betuminoso em São José dos Campos (Colaboração)

Lucas Barbosa
Guaratinguetá

Para acabar com grande parte dos transtornos causados pela falta de pavimentação em diversos bairros de Guaratinguetá, o vereador Marcus Soliva (PSL) apresentará em breve na Câmara o ‘Projeto Antipoeira’. Com um baixo custo, a iniciativa vem obtendo resultados expressivos em outras cidades da região.
Frequentemente os vereadores da ‘Terra das Garças Brancas’ apresentam indicações e requerimentos cobrando do prefeito Francisco Carlos (PSDB) melhorias na pavimentação de diversos pontos do município, que não contam com asfalto ou bloqueteamento. Os moradores mais afetados pela falta de infra-estrutura das vias se concentram nos bairros São Manoel, Clube dos 500 e Jardim do Vale.
Devido á falta de pavimentação, enquanto no período das fortes chuvas as avenidas e ruas se tornam praticamente num ‘lamaçal’, no tempo seco a poeira prejudica a saúde de dezenas de moradores que sofrem com problemas respiratórios.
Para colocar um ponto final nesta situação Marcus Soliva propõe que o Executivo adote o ‘Projeto Antipoeira’, que vêm tendo sucesso em São José dos Campos. A iniciativa consiste na aplicação de um produto resistente e ecologicamente melhor que o asfalto, conhecido como xisto betuminoso, que foi desenvolvido para ‘colar’ a poeira ao solo, agregando em uma camada impermeável de três a quatro centímetros.
De acordo com o vereador o produto suporta o movimento diário do trânsito, protege a compactação das ruas e evita a poeira, no período de seca, e barro, na época de chuva. “O ‘Projeto Antipoeira’ tem alcançado resultados incríveis em São José dos Campos e outra cidades. Com a aplicação deste produto no solo, os moradores não ficarão mais expostos a poeira, que representa um grande risco á saúde, principalmente para as pessoas que sofram de problemas respiratórios”.
O parlamentar apontou os principais pontos do município que necessitam urgentemente de uma solução para problemas de pavimentação e ressaltou a mudança que o fim da poeira e do lamaçal significaria ás famílias de Guaratinguetá. “Já acompanho há muito tempo a difícil situação que os moradores do Jardim do Vale, Clube dos 500 e São Manoel enfrentam com a falta de pavimentação. Tomara que caso seja aprovada pela Casa, o projeto seja sancionado pelo prefeito, já que certamente esta medida garantiria uma melhora considerável na qualidade de vida de centenas de moradores”.

 

Custo – benefício
Segundo Soliva, a aplicação do xisto betuminoso tem um preço atrativo, o que consequentemente significará numa economia aos cofres públicos “Atualmente o custo do metro quadrado do asfalto é em média R$ 250.
Já o valor do metro quadrado do antipoeira está em torno de R$ 18, ou seja, menos de 10% do valor do asfalto.
Neste período econômico complicado em que o país atravessa, as Prefeituras devem buscar saídas para enxugar suas despesas, e o projeto antipoeira vai de encontro á esta necessidade”, finalizou.

Compartilhar é se importar!

Um comentário em “Soliva sugere implantação de ‘Projeto Antipoeira’ em Guará

  • 11 de outubro de 2016 em 01:20
    Permalink

    Boa noite,prefito marcos soliva o bairro onde moro nao foi mencionado no projeto antipoeira ,sendo que o bairro existe a muitos anos e sempre esquecido.,guaratingueta precisa de um administrador e nao de um politico.abs.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?