Prêmio no Uruguai homenageia escritora de Guaratinguetá

Trabalho em prol dos direitos humanos leva jornalista a receber o “Estrella del Sur”

A jornalista Lúcia Helena Issa, de Guará, receberá um prêmio internacional por ações humanitárias (Foto: Arquivo pessoal)
Lúcia Helena Issa, em uma de suas passagens pelo Oriente Médio; jornalista receberá um prêmio por ações humanitárias (Foto: Arquivo pessoal)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

A jornalista e escritora guaratinguetaense Lúcia Helena Issa vai receber um prêmio internacional em Montevidéu, Uruguai, na próxima sexta-feira (18). Dedicada ao trabalho e luta pelos direitos humanos, a escritora receberá o “Estrela del Sur”, iniciativa literária que premia personalidades da América Latina.

A cerimônia será realizada no próximo dia 19, na capital uruguaia. É a primeira vez que a escritora, natural de Guaratinguetá, e radicada no Rio de Janeiro, tem seu trabalho reconhecido internacionalmente. A premiação vai coroar outros escritores dos países latinos e deve reunir representantes de 15 nacionalidades diferentes.

Fora do país, a jornalista prestou serviço como colaboradora do Jornal do Brasil e da Folha de São Paulo, onde publicou uma reportagem sobre o sonho de mulheres do leste europeu que migravam para a Itália em busca de emprego, mas eram atraídas para uma rede de prostituição, em julho de 2000. O período em Roma antecedeu as ações no Oriente Médio.

Com as várias passagens pelos campos de refugiados sírios e nos campos palestinos de Burj Al Barajneh e Shatila, ela reuniu um material para produzir um livro sobre as mulheres refugiadas, com as histórias de quem sofre diariamente com as dificuldades em busca de uma vida melhor.

“Como jornalista, tenho tentado dar voz às mulheres e crianças de uma guerra que já matou mais de 45 mil pessoas e deixou mais de 10 milhões de refugiados e dois milhões de feridos”, ressaltou a escritora, ao falar sobre o trabalho que tem feito, de visita a campos de refugiados sírios e palestinos.

Lúcia Helena voltou à região, onde permaneceu mais de 20 dias com os refugiados, realizando um trabalho de voluntária. Antes de embarcar, reuniu um grupo de amigos para falar como gostaria de colaborar com os refugiados. Ela convidou seus colegas para fazer parte do trabalho e conseguiu comprar centenas de brinquedos, pincéis e outros materiais escolares para as mais de duzentas crianças refugiadas entre Líbano e Síria.

Com um longo período no Oriente Médio e ações para auxiliar os refugiados, a escritora retornou ao Brasil. As histórias darão vida ao livro, enquanto o trabalho voluntário chamou a atenção do Estrela del Sur, que ofertou o mérito. “Foi uma experiência humana, que ficará para sempre tatuada em meu coração”, ressaltou.

É a segunda vez que a premiação abrange escritores e jornalistas da América Latina. O prêmio Estrela del Sur é uma união entre a Comunidade Literária Versos Compartilhados com a Esquina Cultura de La Paz e conta com apoio de instituições literárias da Argentina, Equador, Brasil e Chile.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>