Prefeitura descobre 900 tablets e PCs abandonados na gestão Francisco Carlos

Comprados há quatro anos, aparelhos fazem parte de estoque que deveria ser entregue a crianças da rede municipal de educação

Dos 620 tablets encontrados, duas malas fechadas (foto) estavam com os equipamentos eletrônicos na Educação há pelo menos cinco anos (Foto: Leandro Oliveira)
Dos 620 tablets encontrados, duas malas fechadas (foto) estavam com os equipamentos eletrônicos na Educação há pelo menos cinco anos (Foto: Leandro Oliveira)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

A secretária de Educação de Guaratinguetá, Elisabeth Sampaio, confirmou em entrevista ao Jornal Atos que foram encontrados centenas de equipamentos eletrônicos que seriam distribuídos na rede municipal de ensino. Elisabeth revelou que foram achados 620 tablets, 130 monitores e outros 150 CPU’s em diversas escolas. Os tablets teriam sido comprados há quatro anos e não foram distribuídos.

A descoberta teria acontecido por acaso, segundo Elisabeth. Ela visitava uma escola da cidade quando encontrou um grande número de tablets lacrados. “Eu estava na ‘escola da pirâmide’ do Jardim Primavera, quando vi um armário meio quebrado. Puxei esse armário e descobri uma coleção de tablets”, revelou Elisabeth, que confirmou que nem ela e nem a diretora da escola tinham conhecimento dos equipamentos.

Depois de encontrar os aparelhos na escola, Elisabeth pediu que outros colégios fossem vasculhadas. Após vinte dias de vistorias, a secretaria de Educação fechou o número total em 620 tablets encontrados lacrados.

“Descobrimos há quase vinte dias que, embaixo da minha sala, haviam duas malas pretas fechadas com tablets. São cerca de 620 tablets de uso do aluno, mais de 130 monitores, 150 CPU’s, caixinhas de som, todo equipamento necessário para instalação de laboratórios de informática nas escolas”, contou.

Somente na escola Broca Meirelles, no Campo do Galvão, foram descobertos cem tablets. A secretária foi questionada da procedência e data de aquisição dos equipamentos. “Eles estão parados há mais de quatro anos”, garantiu.

A secretária lembrou que, como não foi feita a devida transição de governo entre 2016 e 2017 na troca de gestão do ex-prefeito Francisco Carlos (PSDB) para o atual prefeito Marcus Soliva (PSB), será aberta uma sindicância para ter conhecimento dos valores gastos com a aquisição dos equipamentos e o ano em que eles foram comprados.

Em janeiro de 2013, um evento marcou a entrega de aparelhos à rede municipal de ensino, em parceria com a empresa Planeta Educação. A iniciativa foi considerada “inovadora”.

Os PC-Tablets seriam usados dentro e fora da escola para os alunos na educação infantil, fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos). No evento, o então prefeito chegou a exaltar a entrega. “Esses tablets acabam permitindo que os estudantes sejam incluídos na educação”, frisou Francisco Carlos.

Mas a inclusão acabou presa nas caixas encontradas pela atual gestão. Entre tablets, CPU’s e monitores, apenas 10% dos eletrônicos apresentou algum tipo de defeito. Elisabeth Sampaio confirmou que os aparelhos serão disponibilizados para as escolas da rede municipal de ensino neste ano. A secretária assegurou que serão criados pequenos laboratórios de informática com os itens encontrados em cada escola.

A Redação tentou contato com o ex-prefeito Francisco Carlos, mas ele não foi encontrado até o fechamento desta edição.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?