Prefeitura de Guará aposta em festivais para alavancar cultura

Programação tenta valorizar artistas da cidade; moradores esperam por novas ações

O Museu Conselheiro Rodrigues Alves, um dos destaques do circuito cultural de Guaratinguetá; cidade programa eventos para 2018 (Foto: Jéssica Aguilera)
O Museu Conselheiro Rodrigues Alves, um dos destaques do circuito cultural de Guará; cidade programa eventos para 2018 (Foto: Jéssica Aguilera)

Juliana Aguilera
Guaratinguetá

O ano de 2018 já se inicia com atividades culturais em Guaratinguetá. A promessa da Prefeitura é ampliar o investimento no setor.

Segundo a secretária de Cultura, Aline Damásio, a programação, que ainda está em fase de planejamento, pretende unir festivais com artistas da cidade e atrair um número maior de público.

De 19 a 21 de janeiro, o morador da cidade pode conferir o Festival de Marchinhas na praça Condessa de Frontin, em frente à Estação Cultural. Esta é uma das apostas da Cultura.

O projeto da Prefeitura deve contar com festivais como jongo, moçambique e capoeira, apresentações de música, teatro e ações gratuitas. “Pensamos em ‘Música para Todos’, ‘Cinema para Todos’, ‘Teatro para Todos’ e isso significa que todos finais de semana nós teríamos uma dessas ações”, explicou Aline.

Os eventos são planejados em locais como a praça Conselheiro Rodrigues Alves, o Museu Rodrigues Alves, que foi reinaugurado em julho de 2017, a Estação Cultural e Biblioteca Municipal.

Um dos desafios da nova gestão é o engajamento de público. A secretária afirmou que, graças às mídias sociais, a Prefeitura teve, em 2017, retorno do público via Facebook e Whatsapp, mas o número ainda não é suficiente. Este ano, além de contar com a internet, ela planeja investir em folders e flyers pela cidade. “A gente entendeu que ainda ficou com um buraco de alcançar os munícipes”, explicou.

A ideia, segundo Aline, é que os espaços culturais recebam cada vez mais eventos e público.

Defasagem – A falta de atividades culturais é uma reclamação comum de quem vive em Guaratinguetá. A professora de Artes, Mércia Vasques afirmou que a cidade “carece urgentemente” de um espaço cultural decente. “Necessitamos de arte nos espaços públicos, de cursos gratuitos, oficinas de arte em geral e cineclubes”, comentou. Mércia afirmou que para que a população se habitue a frequentar espaços culturais, é primordial que a secretaria de Cultura faça parcerias com escolas públicas e privadas.

A professora se informa de eventos culturais pelo Facebook e costuma frequentar o Espaço Vivarte, mas reforça que a parte cultural da cidade ainda deixa muito a desejar. “É necessário ter informações em escolas e bairros. Acho também que Guará precisava ter um SESC, pois temos muita defasagem nas áreas de teatro, dança e artes plásticas”, afirmou.

O diálogo Prefeitura e cidadão também já foi um obstáculo para a poeta Dominique Souza. Ela contou que, por diversas vezes, os artistas de Guaratinguetá não obtiveram apoio da gestão anterior em eventos promovidos por eles, mas que desde 2017, ela tem conseguido criar um diálogo com os gestores. Dominique participou de uma noite de poesias, promovida em julho, e do Festival Capivara, realizado em outubro. “O Festival Capivara foi o ápice da parceria cidadão e governo. Com o auxílio da Secretaria de Cultura conseguimos materiais e contatos que deram um salto na qualidade do nosso evento”.

Investimentos – Para a secretária, uma das dificuldades de fechar a programação cultural é o cronograma financeiro. A verba prevista é de R$ 2,4 milhões, mas ela diz que esse número já deve baixar na próxima reunião. A expectativa real é que, pagando as contas, sobre para a secretaria da Cultura R$ 1,3 milhão para desenvolver as atividades anuais. “Eu vejo possibilidades claras de execução de um cronograma que tenha atividades em todos os finais de semana. Não é fácil, mas não é impossível”, explicou.

Aline também afirmou que, desde que assumiu, em dezembro de 2017, tem feito reunião com artistas da cidade, lido projetos e assistido gravações. Ela entendeu que não é necessário trazer eventos para Guaratinguetá. O município tem artistas para fomentar as atividades, e prometeu que a sazonalidade que acontecia na programação cultural em anos anteriores não acontecerá em sua gestão.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?