Plano de carreira para servidores de Guará ganha prazo de até seis meses para conclusão

Prefeitura assina contrato para elaboração, com investimento de R$ 46 mil; Executivo deve baixar custo da folha para 43% antes de colocar plano em vigor

O prefeito Marcus Soliva, durante reunião por Plano de Carreira para servidores municipais de Guará (Foto: Leandro Oliveira)
O prefeito Marcus Soliva, durante reunião por Plano de Carreira para servidores municipais de Guará (Foto: Leandro Oliveira)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

Foi assinado na tarde da última quinta-feira o contrato para elaboração do plano de carreira dos servidores municipais de Guaratinguetá. A empresa Conscam venceu o certame licitatório e vai elaborar o documento, em prazo máximo de seis meses. O valor investido pela Prefeitura é de R$ 46 mil.

Antes de dar início ao desenvolvimento do plano de carreira, a Conscam se comprometeu a ouvir o funcionalismo público municipal a partir de janeiro. A empresa pediu ao Executivo um prazo para estudo e análise de leis municipais. Ao todo, Guaratinguetá tem aproximadamente três mil servidores concursados.

Durante a assinatura do contrato, o secretário de Administração de Guaratinguetá, Miguel Sampaio, contou como serão os métodos de atuação da empresa vencedora. “Foi uma licitação onde concorreram outras cinco empresas, e a Conscam foi a vencedora. O importante é que esse trabalho começa agora e será em conjunto com os servidores. Foi uma exigência que fizemos para que a empresa escutasse todos os trabalhadores”.

A intenção do Executivo é de que o plano seja implantado até o segundo semestre do ano que vem, caso o custo com a folha de pagamento dos servidores atinja entre 43 e 44%. Atualmente a Prefeitura gasta com a folha salarial 51%. O prefeito de Guaratinguetá, Marcus Soliva (PSB), afirmou que o plano de carreira dará mais organização ao organograma do funcionalismo público.

“Com um plano de carreira você consegue determinar cargos de chefia, de gerência, diretores de departamentos. Com isso, a gente estabelece uma política de valorização do funcionário público que teve uma ascensão profissional, que evoluiu. Esse é um grande anseio dos servidores”, ressaltou o chefe do Executivo.

De acordo com as contas do prefeito, reduzindo o percentual de 51% para 43%, o Executivo cria uma espécie de camada de segurança do valor investido na folha salarial, abrindo espaço para implantação do plano de carreira, que só deve acontecer no segundo semestre do ano que vem.

Olhos abertos – O Sisemug (Sindicato dos Servidores Municipais de Guaratinguetá) confirmou que vai contratar uma empresa para fazer uma análise detalhada do plano de carreira. O diretor do Sindicato, Fábio Lúcio Barbosa, revelou que espera que a empresa faça um bom plano e que “pelo menos” cubra um pouco o prejuízo que o servidor teve durante de transição dos salários. “A gente vai acompanhar as reuniões, e traremos uma empresa para respaldar sobre o assunto, pois não conhecemos muito”, afirmou o diretor.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?