Passageiros da região reclamam de reajuste das tarifas de ônibus

Decisão da EMTU gera aumento médio de R$ 0,60 nas passagens intermunicipais; usuários questionam medida

Ônibus que faz linha Guará-Lorena; aumento de passagens preocupa (Foto: Lucas Barbosa)
Ônibus que faz linha Guará-Lorena; aumento de passagens preocupa (Foto: Lucas Barbosa)

Lucas Barbosa
Regional

Para o descontentamento dos mais de noventa mil usuários do transporte público no Vale do Paraíba, a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo) reajustou em 6,88% o valor da tarifa dos ónibus intermunicipais (entre cidades) no último dia 20. A medida, que impactou num aumento médio de R$ 0,60, atingiu as oitenta linhas da região.

Moradora de Cruzeiro, a técnica de enfermagem Bruna Evangelista, 26 anos, desde o início de janeiro participa de um processo seletivo de trabalho em Lorena. Na tarde da última terça-feira, Bruna ficou surpresa ao ser informada na rodoviária de Lorena sobre o reajuste da passagem entre as cidades, que saltou de R$10,35 para R$ 10,85. “Foi uma falta de respeito com os passageiros eles aumentarem o preço sem antes pedir a nossa opinião. Não acho que o serviço que eles oferecem é tão bom assim para eles subirem o valor desse jeito. Infelizmente, ninguém se importa com o povo”, lamentou.

Outro passageiro que se sentiu prejudicado com a medida foi o morador de Lorena Rafael Pereira, 37 anos, que três vezes por semana visita o filho em Cachoeira Paulista.  Com o reajuste, a tarifa entre os municípios passou de R$4,85 para R$ 5,35. “Fiquei indignado porque estou tentando economizar em todas as minhas despesas para conseguir comprar uma moto até o meio do ano, e esse aumento da passagem vai atrapalhar um pouco esse projeto. Acredito que os donos das empresas de ônibus acham que esses centavos a mais não mudam a vida de ninguém, mas para nós que somos humildes eles fazem falta no fim do mês”.

O último reajuste das tarifas dos ônibus intermunicipais foi realizado pela EMTU em janeiro de 2018, chegando a um índice de 4,42%.

Outro lado – Em resposta à imprensa regional, a EMTU justificou que o reajuste foi motivado pela inflação nacional e os aumentos dos preços dos combustíveis e das despesas com funcionários.

A reportagem do Jornal Atos solicitou uma entrevista com a direção da EMTU, mas nenhum responsável foi localizado até o fechamento desta edição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?