Para Saeg, acúmulo de lixo em Guará é culpa dos próprios moradores

Companhia garante que faz coleta regular nos bairros, e planeja mapeamento de áreas com maior descaso na cidade

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

Mesmo com a coleta seletiva feita regularmente, o problema com o acúmulo de lixo em pontos de Guaratinguetá continua. Isso porque moradores continuam descartando resíduos domésticos e entulhos em geral em terrenos usados como lixões irregulares. É isso que garantiu o diretor de resíduos do Saeg, Henrique Caldeira, que ressaltou que a prática é crime ambiental e cabe multa.

O bairro muda, mas o costume é o mesmo. Na Nova Guará, Cecap, São Dimas e Village Santana, terrenos são usados como pontos de descarte de lixo. O despejo de resíduos domésticos e entulho nessas áreas não é permitido, mesmo assim, diariamente, moradores vão até o local e descartam lixos, restos de mobílias e materiais de construção.

Para o diretor de Resíduos da autarquia esse é o maior problema enfrentado pelo departamento. “O morador precisa ter consciência de que nós disponibilizamos locais apropriados para o descarte de resíduos. Temos o Amigos do Lixo, o Parque Ambiental do Santa Luzia e a secretaria de Agricultura. Se ele faz o descarte de forma irregular, acaba atraindo ratos, baratas e escorpiões, e prejudica a sua própria vida”.

Caldeira explicou ainda que se um terreno é usado como ponto de descarte for propriedade de alguém, a Prefeitura faz a limpeza da área por meio da lei Funcoc (Fundo de Custeio de Construção e Conservação) e cobra do proprietário o valor pelo trabalho. “Quem tem terreno precisa fechar ou murar o local para não correr o risco de usarem como depósito de lixo”.

Segundo o diretor, o serviço de limpeza e coleta é feito normalmente em toda a cidade. Ele contou que o morador que se sentir prejudicado pelo descarte de lixo de outra pessoa pode fazer denúncia para o departamento. “Se o morador que está vendo o descarte puder fotografar, nós vamos multar quem estiver despejando o lixo ou entulho. Precisamos da foto para comprovar o flagrante, pois não existe em Guaratinguetá outros locais para o descarte além dos três pontos”.

A Saeg fez um mapeamento dos pontos críticos da cidade, e vai colocar em ação uma ideia para acabar com esse problema. A companhia colocará pontos de entrega voluntária de lixo para atender a população. Quem continuar descumprindo o recomendado e for flagrado realizando o descarte irregular responderá por crime ambiental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>