Moradores reclamam de depósito de carros abandonados no Jardim Modelo

Mesmo com lei que prevê apreensão de carros abandonados em Guaratinguetá, problema ainda tira o sossego da população

Carros abandonados em Guará - Carlos Pimentel (2)
Carros abandonados tiram o sossego dos moradores no Jardim Modelo (Foto: Arquivo Atos)

Da Redação

Guaratinguetá

Os moradores da rua Marechal Rondon no Jardim Modelo (Broca), em Guaratinguetá, não escondem o aborrecimento com três veículos abandonadas no local. De acordo com a população, o problema vem causando desconforto aos moradores do bairro. Como os carros não possuem vidros, eles podem se tornar ‘viveiros’ para o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, uma vez que em períodos de chuva a água fica acumulada. Além disso, podem servir também para esconderijo de marginais.

De acordo com uma moradora da rua que não quis se identificar, o automóvel junta entulho e oferece risco às crianças que brincam dentro dele. Segundo ela, os moradores da via querem a remoção do veículo. “Os carros ficam juntando lixo e entulho, sem contar que, quando chove, o carro fica cheio de água, colocando em risco inclusive a questão do mosquito da dengue”, ressaltou.

A moradora salientou que o problema perdura há anos e já reclamou junto ao poder público, mas nenhuma providência foi tomada. “Já reclamei sobre estes carros aqui da rua, mas ainda não removeram. Sei que tem a lei de remoção de carros abandonados em Guará, mas não estou vendo na prática.”

Desde o agosto de 2013, a Prefeitura de Guaratinguetá faz a remoção de veículos que estejam abandonados na cidade. O veículo que estiver estacionado no mesmo lugar, em via pública, por mais de 72 horas e tenha sinais de abandono ou de impossível mobilidade, será adesivado como forma de identificação e alerta ao proprietário. A partir da data que for colado o adesivo, o prazo de recolhimento será de cinco dias.

Segundo o diretor de trânsito, Marcelo Pazzini, se o proprietário não se manifestar, o veículo (carcaça, chassi, ou parte abandonada) é recolhido e encaminhado para o pátio municipal, devendo ficar lá por um período de 60 dias para ser reclamado. Caso ninguém reclame o veículo nesse prazo, ele se torna propriedade do município e passa a correr novo prazo, agora de 90 dias para que seja leiloado, seguindo determinação do Código de Trânsito Brasileiro.

A partir do momento que o veículo é recolhido das ruas, o proprietário vai arcar financeiramente com taxas e despesas de remoção, tempo de permanência no pátio e multas (se houver). Esse valor pode variar bastante, por causa da distância (local na via pública até o pátio) e do tempo que vai permanecer recolhido.

O coordenador de Trânsito ressaltou que o trabalho de remoção está sendo feito normalmente por meio de denúncias. “Consideramos qualquer forma de denúncia, e-mail, telefone ou pessoalmente. Pelo e-mail transito@guaratingueta.sp.gov.br ou pelo telefone 3133 1751, ou no Departamento de Trânsito que fica à avenida JK, n.793, Campo do Galvão.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>